Artigos
  • VICTOR MAIZMAN
    A estrutura constitucional impõe que os aludidos Poderes são independentes e harmônicos entre si
  • VILSON NERY
    Os habitantes de Patópolis tiraram Dilma, porém se conformam com Temer
  • JOAQUIM SPADONI
    Os salários que são pagos com nosso dinheiro devem ter critérios claros, pautados e limitados em Lei
Últimas Notícias / FOTOS E VÍDEOS

Tamanho do texto A- A+
11.08.2017 | 17h15
Justiça de Goiás mantém ordem para Google restringir buscas
Em 2015 o Google já havia sido condenado a pagar multa de R$ 50 mil por não cumprir ordem judicial
Reprodução
A defesa da família do cantor Cristiano Araújo ressaltou que especificou quais links deveriam ser bloqueados
FERNANDO MARTINES
DO CONSULTOR JURÍDICO

A Justiça estadual de Goiás manteve a decisão que impõe que o Google deixe de mostrar resultados para buscas de fotos e vídeos da necropsia do cantor Cristiano Araújo. Após perder em primeira instância, a empresa recorreu, alegando que não teria capacidade técnica para cumprir a ordem. Porém, o argumento não foi acolhido pela 1ª Turma Julgadora da 1ª Câmara Cível do Egrégio Tribunal de Justiça de Goiás.

O Google dizia que não poderia atender a decisão, pois os responsáveis pelo conteúdo são os próprios sites, sem que ele tenha alguma interferência sobre isso.

Porém, o juiz substituto Carlos Roberto Fávaro, relator da ação, ressaltou que a família do cantor informou quais eram os links e hashs (código que acompanha um vídeo) que deveriam ser tirados dos resultados das buscas.

“Assim, diante da irreparável fundamentação contida na decisão interlocutória atacada, que abordou com esmero e extrema técnica processual a situação de urgência apresentada, fazendo, inclusive uma acertada harmonização entre os princípios da liberdade de expressão e da dignidade da pessoa humana”, afirmou o juiz substituto na decisão.

Para Rafael Maciel, advogado da família do cantor, o tribunal reconheceu que há clara possibilidade técnica do cumprimento da medida, seja para remover os vídeos ou para bloquear os arquivos com a indicação de hash. “Em ambos os casos, tendo a localização inequívoca e não havendo a necessidade do serviço monitorar o conteúdo, há possibilidade técnica de cumprimento da medida conforme o Marco Civil da Internet."

Em 2015 o Google já havia sido condenado a pagar multa de R$ 50 mil por não cumprir ordem judicial para retirar resultados  relacionados a necropsia do cantor.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Agosto de 2017
22.08.17 18h00 » TJ reduz em 6 anos pena de assassino de estudante de Medicina
22.08.17 17h52 » “Crimes de Alan Malouf causaram devastação na Educação de MT”
22.08.17 17h41 » Empresa teria sido usada em outro suposto esquema de deputado
22.08.17 15h40 » Em recuperação, loja de calçados deve R$ 1,5 milhão a shoppings
22.08.17 15h32 » TCE multa secretário de Cuiabá por irregularidades em veículos
22.08.17 15h30 » Convescote
22.08.17 15h28 » Delação de Silval
22.08.17 11h39 » Delator abriu empresa no nome da esposa para desviar dinheiro
22.08.17 11h20 » Seria "burrice sem tamanho" Arcanjo cogitar fuga, diz magistrado
22.08.17 11h17 » Taques: declarações de Alan Malouf são “sórdidas e mentirosas”



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet