Artigos
  • VICTOR MAIZMAN
    O Judiciário dará solução imediata ao cidadão ou à pessoa jurídica, quando houver ameaça à violação de direito
  • EDUARDO MAHON
    Há nomes que merecem permanecer na memória da Cultura de Mato Grosso; já outros...
J. do Trabalho / AÇÃO CIVIL

Tamanho do texto A- A+
23.10.2017 | 18h11
MPT pedirá à Justiça divulgação oficial da lista do trabalho escravo
No site da pasta, a lista tem dados até julho. Essa nova lista tem informações até outubro
Reprodução
A lista suja de empregadores será divulgada pelo ministro do Trabalho
BLOG DO MATHEUS LEITÃO

O Ministério Público do Trabalho (MPT) deve entrar com uma ação civil pública na Justiça para que seja divulgado oficialmente o Cadastro de Empregadores flagrados com mão de obra análoga à de escravo, conhecido como lista suja do trabalho escravo.

A lista foi revelada neste domingo pelo programa Fantástico, da TV Globo, mas ainda precisa ser divulgada pelo Ministério do Trabalho. No site da pasta, a lista tem dados até julho. Essa nova lista tem informações até outubro.

A publicação é regulamentada por uma portaria interministerial de maio de 2016, que determina a atualização semestral das informações.

A divulgação dos nomes enfrenta, contudo, um imbróglio jurídico, que fez com que o Ministério do Trabalho ficasse sem divulgar a lista de 2014 a 2017.

Segundo o blog apurou, o MPT deve pedir, nesta nova ação, não só a divulgação oficial da lista no site do Ministério do Trabalho, mas também contestará a portaria 1129, que mudou os critérios de definição de trabalho escravo e restringiu, inclusive, a divulgação da lista.

A portaria foi publicada no Diário Oficial da União na semana passada e determinou que jornadas extenuantes e condições degradantes, a partir de agora, só serão consideradas trabalho análogo à escravidão se houver restrição de locomoção do trabalhador.

A lista suja de empregadores será divulgada pelo ministro do Trabalho, e não mais pelo corpo técnico do ministério, e a fiscalização só poderá ser feita com a presença de policiais.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Novembro de 2017
21.11.17 09h24 » MPT obtém liminar contra supermercado para combater assédio
13.11.17 16h22 » Baseado na reforma trabalhista, juiz condena trabalhador em R$ 8 mil
13.11.17 09h45 » Juíza: "A reforma vem para fortalecer e moralizar o judiciário"
10.11.17 10h23 » Nova lei trabalhista entra em vigor neste sábado
03.11.17 11h12 » Escritório de advocacia é condenado por tratar estagiária como empregada
Outubro de 2017
23.10.17 18h11 » MPT pedirá à Justiça divulgação oficial da lista do trabalho escravo
21.10.17 11h49 » Ministros do TST apontam 'retrocesso' em portaria do governo
Setembro de 2017
22.09.17 19h15 » Alvo de ação milionária, Riachuelo diz que MPT destrói empregos
18.09.17 15h41 » TST equipara assessor de imprensa a jornalista para pagamento de horas extras
Agosto de 2017
24.08.17 18h10 » Tribunal do Trabalho de SP aceita intermediar acordos pelo WhatsApp



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet