Artigos
  • GISELE NASCIMENTO
    Decisões que atestam o “mero aborrecimento” em casos de desrespeito ao consumidor estimulam o “mero abuso”
  • HÉLCIO CORRÊA
    Não vale mais baratear debate prisional no Brasil ou ficar inutilizando recursos públicos no modelo vingativo e ineficaz
  • VICTOR MAIZMAN
    Cláusula do Devido Processo Legal assegura que ninguém será privado de seus bens, sem o processo legal
  • GONÇALO DE BARROS
    Nas redes sociais, os julgamentos são mais abertos, transparentes; a exceção é o anonimato
J. do Trabalho / ATITUDE INCIVILIZADA

Tamanho do texto A- A+
28.07.2017 | 15h04
Demitida pelo WhatsApp será indenizada em R$ 10 mil
Ficou clara a forma vexatória como o empregador expôs a rescisão contratual, diz a juíza
Divulgação
Funcionária foi demitida pelo aplicativo WhatsApp
DO CONSULTOR JURÍDICO

Demitir trabalhador por mensagem em grupo de WhatsApp é atitude incivilizada que deve ser reparada por indenização. Esse é o entendimento da 19ª Vara do Trabalho de Brasília ao analisar ação movida por uma instrumentadora cirúrgica. Para a juíza Maria Socorro de Souza Lobo, ficou clara a forma vexatória como o empregador expôs a rescisão contratual, submetendo a trabalhadora a constrangimento perante seus colegas.

“A forma como o sócio da empresa procedeu à dispensa da autora da reclamação é despida do respeito que deve nortear as relações de emprego, salientou a magistrada na sentença. Nenhum empregador é obrigado a permanecer com um empregado, mas para proceder à rescisão contratual deve agir de forma urbana e civilizada, até por conta da inexistência de justa causa para a dispensa”, afirmou Maria Socorro.

Assim, considerando o dano advindo da forma como ocorreu a dispensa, a magistrada condenou a empresa a indenizar a instrumentadora, por danos morais, em R$ 10 mil.

Com informações da Assessoria de Imprensa do TRT-10.

Fonte: http://www.conjur.com.br/2017-jul-28/trabalhadora-demitida-grupo-whatsapp-recebera-10-mil


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Dezembro de 2017
12.12.17 08h52 » JBS firma acordo com MPT e pagará R$ 650 mil por demissão em massa
Novembro de 2017
28.11.17 11h47 » Chefe de cozinha é demitido por mandar pornografia à colega
24.11.17 17h33 » Juiz Nicanor Fávero é nomeado desembargador do TRT
21.11.17 09h24 » MPT obtém liminar contra supermercado para combater assédio
13.11.17 16h22 » Baseado na reforma trabalhista, juiz condena trabalhador em R$ 8 mil
13.11.17 09h45 » Juíza: "A reforma vem para fortalecer e moralizar o judiciário"
10.11.17 10h23 » Nova lei trabalhista entra em vigor neste sábado
03.11.17 11h12 » Escritório de advocacia é condenado por tratar estagiária como empregada
Outubro de 2017
23.10.17 18h11 » MPT pedirá à Justiça divulgação oficial da lista do trabalho escravo
21.10.17 11h49 » Ministros do TST apontam 'retrocesso' em portaria do governo



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet