Artigos
  • RITA DE CASSIA BUENO
    Vale ressaltar que a prisão não extingue o débito alimentar, não isentando o devedor de pagar os valores vencidos e vincendos
J. do Trabalho / JORNADA ILEGAL

Tamanho do texto A- A+
06.06.2017 | 08h42
JBS pagará R$ 2 mi por descumprimento de acordo em MT
MPT constatou descumprimento de TAC por meio de avaliação de cartões de ponto de empregados
Reprodução
Frigorífico desrespeitou normas de jornada de trabalho, segundo decisão
DA REDAÇÃO

A JBS, dona das marcas Friboi e Seara, deverá pagar multa de R$ 2,1 milhões pelo descumprimento de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) firmado com o Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso (MPT-MT) em janeiro de 2013.

No acordo, a empresa se comprometeu a deixar de prorrogar a jornada normal de trabalho por mais de duas horas diárias, sob pena de multa, nas unidades localizadas nos municípios de Barra do Garças, Água Boa, Pedra Preta, São José dos Quatro Marcos, Araputanga, Cuiabá, Colíder e Diamantino.

O valor da multa diária, que na época foi estipulado em R$ 30 mil, foi corrigido pelo INPC e soma mais de R$ 40 mil. O MPT constatou o descumprimento do TAC por meio da avaliação dos cartões de ponto dos empregados e ajuizou uma ação de execução na Justiça do Trabalho. Ao receber os registros, o procurador do Trabalho Bruno Choairy verificou a ocorrência de irregularidades em 30% do período analisado, ou seja, em 54 de um total de 181 dias.

O juiz do trabalho Paulo Roberto Ramos Barrionuevo, da 2ª Vara do Trabalho de Rondonópolis, deu prazo 48 horas, a partir da citação, para o frigorífico depositar a quantia.

O procurador Bruno Choairy explicou que, antes do ajuizamento da ação, o MPT notificou a JBS para pagamento da multa, mas a empresa propôs o pagamento de apenas 20% do montante devido. “Em razão da reincidência da empresa no descumprimento do TAC, da proposta irrisória para quitar a multa devida e, ainda, do porte econômico da empresa, não resta outra alternativa ao MPT senão o ajuizamento da execução”, ressaltou.

Jornada exaustiva

Os limites de jornada de trabalho, fixados tanto na Constituição quanto na lei, refletem as cargas horárias definidas como máximas para preservar a higidez física e mental dos trabalhadores.

O procurador do Trabalho disse que não são números lançados ao acaso, mas sim decorrentes de observações científicas sobre a saúde do trabalhador que acabam por proteger também a integridade das relações familiares e sociais.

Além disso, quando o empregador estabelece a extrapolação da jornada diária, não só prejudica a saúde dos trabalhadores como também os expõe a riscos maiores de acidentes. Estes riscos ficam potencializados quando se exige com frequência a prorrogação de jornada legal, ou, ainda, quando não se respeita o limite máximo de duas horas de prorrogação e de 10 horas diárias de serviço, como no caso da JBS.

“No presente caso, nota-se que a empresa é reincidente na prática de prorrogar ilegalmente a jornada de seus empregados, exigindo a adoção de medida judicial mais incisiva. Isso com o propósito não apenas de executar o valor da multa devido, mas em especial com o objetivo de compelir a empresa ao cumprimento efetivo e completo da obrigação”, concluiu o procurador.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Agosto de 2018
15.08.18 18h17 » Juiz declara ex-Sefaz inelegível e anula a eleição da Fiemt
14.08.18 17h10 » Ex-executivo perde ação de R$ 7 mi contra Shopping de Cuiabá
06.08.18 16h15 » Desembargador do TRT determina busca e apreensão de urnas
Julho de 2018
28.07.18 10h31 » TRT acata recurso e mantém candidatura de Gustavo de Oliveira
19.07.18 16h06 » Juiz do TRT suspende chapa de ex-secretário e adia eleição
11.07.18 14h58 » Juíza do Trabalho anula leilão de mineradora de Mauro Mendes
Junho de 2018
13.06.18 15h27 » TRT condena empresa a pagar R$ 10 mil a menor
Maio de 2018
04.05.18 17h09 » Ex-funcionária que mentiu em ação deve pagar R$ 7 mil para loja
04.05.18 16h57 » Supermercado é condenado a pagar R$ 300 mil por assédio moral
03.05.18 17h28 » MPT aciona Atacadão por falta de alvará contra incêndio



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet