Artigos
  • LUIZ GONÇALO DA SILVA
    O posicionamento do STF amplia a possibilidade de surgimento de novas empresas e de ampliação de postos de trabalho
  • LEONARDO CAMPOS
    Impôs derrotas acachapantes, renovou na medida de sua vontade e deixou claro suas prioridades mais imediatas
  • VICTOR MAIZMAN
    Para que o Executivo possa exigir a taxa do pagador de tributos, tal cobrança deve estar respaldada em lei
  • RITA DE CASSIA BUENO
    Na atualidade, é comum a ocorrência de erros de empresas que não realizam a devida atualização realizando cobranças de forma indevida
TCE / SUPOSTAS IRREGULARIDADES

Tamanho do texto A- A+
16.01.2018 | 17h07
Pleno mantém suspenso pregão eletrônico da Secretaria de Gestão
A homologação ocorreu na sessão plenária do dia 19 de dezembro
Reprodução/TCE
Fachada do Tribunal de Contas de Mato Grosso
DA REDAÇÃO
O Pleno do Tribunal de Contas de Mato Grosso homologou medida cautelar e manteve suspenso todos os atos relacionados ao Pregão Eletrônico 15/2017, da Secretaria de Gestão da Prefeitura de Cuiabá, por apresentar irregularidades.
 
A suspensão consta no julgamento singular anexado ao processo nº 5.453-8/2017 e publicado na edição nº 1.255 do Diário Oficial de Contas.
 
A cautelar foi requerida em representação externa formulada pela Agiel - Agência de Integração Empresa Escola Ltda, em desfavor da Secretaria de Gestão de Cuiabá. A homologação ocorreu na sessão plenária do dia 19 de dezembro.
 
A relatora do processo, conselheira interina Jaqueline Jacobsen, apontou a ocorrência de “aparente restrição à competição da representante, em suposta afronta aos princípios da isonomia e da competitividade, uma vez que o item “13.1” do mencionado edital exigia que o “Agente de Integração” deveria ter escritório comercial e representante legal estabelecido na Capital de Mato Grosso, com expediente administrativo que possibilitasse o pronto atendimento aos requerimentos da Administração Pública Contratante, assim como diversos outros interessados, que atuam como Agência Virtual de Estágios”.
 
A representante alegou que foi afastada do certame de maneira ilegal, pois tendo impugnado o item do edital junto à Comissão de Licitação responsável, foi rejeitada sem qualquer motivação.
 
Fundamentou o seu inconformismo, uma vez que presta o mesmo serviço a diversas entidades públicas de abrangência nacional, (TRE Rio Grande do Sul, Departamento Nacional de Obras Contra a Seca, IPHAN, entre outros), totalizando mais de 6.400 contratos de estágio, todos gerenciados à distância, via internet, por intermédio de “Agência Virtual de Estágios”.
 
Foi determinada a suspensão do pregão eletrônico e notificados a gestora Ozenira Félix Soares de Souza e a pregoeira, Magda Rossi, bem como o Instituto Euvaldo Lodi / Núcleo Regional de Mato Grosso – IEL NR/MT e licitante vencedor. Foi advertido a todos que o não cumprimento da decisão poderá acarretar em multa.

Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Outubro de 2018
13.10.18 11h37 » Prefeito de Juína é multado por falta de transparência
11.10.18 18h04 » TCE determina indisponibilidade de bens de gestores do Impro
11.10.18 17h48 » TCE anula ato da licitação do transporte público na Capital
09.10.18 11h40 » TCE determina que prefeito de Poconé respeite a LRF
08.10.18 17h12 » TCE aprova contas de fundo do Judiciário sem ressalvas
08.10.18 17h01 » Ex-prefeito é condenado a devolver mais R$ 377 mil ao erário
08.10.18 16h59 » Proponente terá que devolver R$ 20 mil para a Cultura de MT
05.10.18 15h32 » Ex-presidente da Câmara de Várzea Grande perde recurso
05.10.18 15h30 » Tribunal de Contas de MT mantém multas a ex-gestores
03.10.18 10h43 » TCE homologa decisão que libera pagamento de parcela da RGA



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet