Artigos
  • RENATO NERY
    Esta forma de cobrança (protesto) canhestra demonstra o desapreço do Poder Público para com o contribuinte
  • CARLOS MONTENEGRO
    Ao que me parece, a lesão resta muito mais evidenciada à sociedade e não aos cofres públicos
  • FERNANDA RAMOS
    A Lei em questão trouxe sim é segurança jurídica tanto para as empresas como para os trabalhadores
Enquetes

Você acha que a Lava Jato corre o risco de ser inviabilizada pela lentidão da Justiça?

  • Sim
  • Não
Quinta, 06 de abril de 2017, 17h56

Tamanho do texto A- A+
TCE / SITUAÇÃO DAS OBRAS
Rede de Controle analisa relatórios sobre o VLT
Tratativas e acordos relacionados à implantação do modal foram alvo de debate
Marcus Mesquita/MidiaNews
VLT custaria R$ 1,477 bilhão entre recursos federais e estaduais
DA ASSESSORIA

A Rede de Controle da Gestão Pública em Mato Grosso realizou, na tarde do dia 5 de abril, a terceira reunião ordinária do ano. Durante o encontro realizado na sede do Ministério Público Federal (MPF), foram apresentados relatórios e discutida a situação de obras fiscalizadas no estado.

Entre os assuntos abordados na reunião da Rede, esteve a retomada das obras do VLT – Veículo leve sobre trilhos. O Procurador-geral do Estado Rogerio Gallo, que acompanhou todo o processo de retomada das obra, apresentou ao Grupo de Trabalho as tratativas e os acordos feitos com a empresa de consultoria contratada para acompanhar o procedimento. Os documentos agora serão analisados por alguns dos membros da Rede de Controle.

No último dia 31 de março, o governo do estado anunciou que, depois de negociações com o Consórcio VLT Cuiabá-Várzea, as obras do Veículo leve sobre trilhos seriam retomadas. O investimento total para a implantação do projeto era de R$ 1,477 bilhão entre recursos federais e estaduais.

De acordo com o secretário de controle externo do TCU, Waldemir Paulino Paschoiotto, a reunião da Rede de Controle tem o objetivo de trazer assuntos de interesse da população. "A rede se divide em grupos de trabalho para conferir as acões realizadas de forma efetiva."

A primeira reunião ordinária da Rede de Controle, em 2017, foi realizada na sede do Ministério Público de Contas - MPC-MT. Na oportunidade, o grupo estipulou metas para o cumprimento do plano estratégico de longo prazo e deu posse ao representante do Tribunal de Contas como coordenador executivo da rede em Mato Grosso.

Já na segunda reunião, realizada em março no Tribunal de Conntas da União, foram estabelecidas as instituições que iriam compor os cinco grupos de trabalho da rede no estado. Os grupos de trabalho são Transparência, Controle Social, Inteligência, Comunicação e Controle Interno.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Abril de 2017
27.04.17 09h23 » "Executivo demonstrou desprezo por servidores do TCE"
26.04.17 08h26 » Sefaz diz que pedidos feitos pelo TCE são "ilegais"
25.04.17 18h18 » Em ação, TCE diz que próprio Governo foi a favor de remessa
25.04.17 18h12 » TCE diz que reação de Taques foi desproporcional
25.04.17 18h00 » Taques “esquece” conselheiro e diz que não aceita "ingerência"
25.04.17 17h49 » "Governador tem que entender que não é dono do Estado"
25.04.17 08h26 » Taques: "TCE permitiu negociatas e venda de vagas"
25.04.17 08h21 » TCE aciona Sefaz para ter acesso a dados de exportadores
24.04.17 10h04 » “Não há nenhuma atitude que diminua Sérgio Ricardo”
20.04.17 08h25 » “Indicação não é menos legítima do que concurso”



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet