Artigos
  • NALIAN CINTRA
    A mediação é uma ferramenta de extrema relevância para a estabilidade no mundo empresarial
  • HÉLCIO CORRÊA
    Tanta tirania e distorção como falsa defesa da ordem jurídica. Aqui toda autocracia judicial tem custo alto e perigoso à democracia
  • VICTOR MAIZMAN
    É preciso que o empreendedor tenha conhecimento dos seus direitos assegurados não apenas na legislação, como na própria Constituição Federal
TCE / SITUAÇÃO DAS OBRAS

Tamanho do texto A- A+
06.04.2017 | 17h56
Rede de Controle analisa relatórios sobre o VLT
Tratativas e acordos relacionados à implantação do modal foram alvo de debate
Marcus Mesquita/MidiaNews
VLT custaria R$ 1,477 bilhão entre recursos federais e estaduais
DA ASSESSORIA

A Rede de Controle da Gestão Pública em Mato Grosso realizou, na tarde do dia 5 de abril, a terceira reunião ordinária do ano. Durante o encontro realizado na sede do Ministério Público Federal (MPF), foram apresentados relatórios e discutida a situação de obras fiscalizadas no estado.

Entre os assuntos abordados na reunião da Rede, esteve a retomada das obras do VLT – Veículo leve sobre trilhos. O Procurador-geral do Estado Rogerio Gallo, que acompanhou todo o processo de retomada das obra, apresentou ao Grupo de Trabalho as tratativas e os acordos feitos com a empresa de consultoria contratada para acompanhar o procedimento. Os documentos agora serão analisados por alguns dos membros da Rede de Controle.

No último dia 31 de março, o governo do estado anunciou que, depois de negociações com o Consórcio VLT Cuiabá-Várzea, as obras do Veículo leve sobre trilhos seriam retomadas. O investimento total para a implantação do projeto era de R$ 1,477 bilhão entre recursos federais e estaduais.

De acordo com o secretário de controle externo do TCU, Waldemir Paulino Paschoiotto, a reunião da Rede de Controle tem o objetivo de trazer assuntos de interesse da população. "A rede se divide em grupos de trabalho para conferir as acões realizadas de forma efetiva."

A primeira reunião ordinária da Rede de Controle, em 2017, foi realizada na sede do Ministério Público de Contas - MPC-MT. Na oportunidade, o grupo estipulou metas para o cumprimento do plano estratégico de longo prazo e deu posse ao representante do Tribunal de Contas como coordenador executivo da rede em Mato Grosso.

Já na segunda reunião, realizada em março no Tribunal de Conntas da União, foram estabelecidas as instituições que iriam compor os cinco grupos de trabalho da rede no estado. Os grupos de trabalho são Transparência, Controle Social, Inteligência, Comunicação e Controle Interno.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Outubro de 2017
20.10.17 12h58 » Paiaguás recebe processo de aposentadoria de conselheiro
12.10.17 17h30 » Silval iria pagar R$ 10 milhões a Riva para ser indicado ao TCE
11.10.17 17h50 » TCE alerta Governo sobre gasto excessivo com salário de servidor
03.10.17 08h45 » TCE aponta que 45% dos médicos não cumprem carga horária
01.10.17 14h01 » Conselheiro teria usado dinheiro ilícito para comprar canal de TV
Setembro de 2017
29.09.17 14h51 » Pleno mantém decisão que suspendeu licitação de R$ 752 milhões
25.09.17 17h18 » "Os conselheiros substitutos morrerão substitutos", diz Joaquim
25.09.17 13h35 » Conselheiro pede devolução de bens e autorização para falar com esposa
21.09.17 09h01 » TCE fará perícia para saber se houve dolo em sobrepreço
19.09.17 11h42 » Joaquim aponta “nulidade” e pede que STF o reconduza ao cargo



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet