Artigos
  • JOAQUIM SPADONI
    Os salários que são pagos com nosso dinheiro devem ter critérios claros, pautados e limitados em Lei
  • RENATO NERY
    Apesar dos grande avanços, está-se liquidando o que ainda resta da nobre e festejada profissão
TCE / “SEM DINHEIRO”

Tamanho do texto A- A+
19.11.2016 | 09h56
TCE anuncia que só paga salários se receber repasse do Governo
Salário de servidor deverá sair somente após dia 10; folha do órgão gira em torno de R$ 13 milhões
Marcus Mesquita/MidiaNews
O presidente Antonio Joaquim disse que salários do TCE serão pagos somente se Governo repassar duodécimo
CAMILA RIBEIRO
DA REDAÇÃO

O presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), conselheiro Antônio Joaquim, afirmou que só irá quitar a folha salarial dos servidores do órgão se o Governo do Estado honrar com o pagamento da quarta parcela mensal do duodécimo (repasses constitucionais).

Ao todo, o governador Pedro Taques (PSDB) tem que repassar aos Poderes R$ 122 milhões. O montante é utilizado para pagamento de folha de pessoal e deveria ser transferido até o próximo dia 26, mas o Executivo já adiantou que o pagamento ocorrerá somente em 10 de dezembro.

“Estive reunido com o governador na última quinta-feira e ele comunicou a situação. Não há outra situação: o pagamento da folha dos servidores do TCE está condicionado ao recebimento do duodécimo”, disse Joaquim, ao MidiaNews.

O presidente disse, inclusive, que já fez o anúncio durante sessão ordinária na manhã desta sexta-feira (18).

“Vou ter que mudar o calendário de pagamento. A folha será quitada dois dias após o repasse ser realizado”, disse.

O órgão tem aproximadamente 800 servidores e, segundo o presidente, a folha salarial gira em torno de 13 milhões.

Eles recebem, tradicionalmente, dia 30 de cada mês. Com o atraso eles devem receber somente após 10 de dezembro.

“Isso traz um desgaste ao próprio servidor. Mas vamos ter que administrar a situação. Não temos dinheiro para quitar o pagamento”, disse.

Ação na Justiça

Assim como o procurador-geral de Justiça, Paulo Prado, o presidente Antônio Joaquim preferiu não falar na possibilidade de ingressar com uma ação contra o Estado.

“Essa é uma decisão que tem que ser consensual e com bom senso. Não há como agir de forma isolada”, concluiu.

Leia mais sobre o assunto:

“De que adianta ir à Justiça e não encontrar dinheiro em caixa?” 

Taques parcela duodécimo em 7 vezes, mas teme novos atrasos

Comissão definirá critérios para os repasses do duodécimo

Sem repasses em dia, MPE está no "último fôlego", diz Prado

Duodécimo pode ficar em restos a pagar para 2017, diz secretário

Taques monta comissão e poderes aceitam atraso de R$ 280 mi


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Agosto de 2017
17.08.17 15h56 » TCE diz ser ilegal AL repassar responsabilidade a gabinetes
08.08.17 10h50 » Conselheiro é condenado por falsificação em recibos eleitorais
03.08.17 16h55 » Ex-secretários de Saúde terão que devolver R$ 100 mil ao Estado
02.08.17 08h36 » Licenças custam R$ 1,75 milhão ao ano na Educação, alerta TCE
Julho de 2017
31.07.17 10h10 » Presidente: “Embate entre conselheiros gera desconforto ao TCE”
27.07.17 17h47 » TCE questiona competência de juiz que afastou conselheiro
26.07.17 14h16 » Afastado diz que substituto "mente e tenta tumultuar o processo"
06.07.17 17h58 » “Instituições foram vítimas de pessoas e não autoras da trama”
Junho de 2017
30.06.17 18h15 » TCE critica Gaeco e diz que decisão de juíza é “espetaculosa”
26.06.17 16h50 » TCE suspende pagamento de R$ 1,6 milhão a empresa em Cuiabá



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet