Artigos
  • LUIZ FLÁVIO GOMES
    O habeas corpus protocolado em favor do ex-presidente Lula começou juridicamente errado
  • RENATO GOMES NERY
    Livro expõe como a polícia americana age para debelar o crime organizado, com a aplicação da Lei Rico
CNJ / DESVIO DE CONDUTA

Tamanho do texto A- A+
07.10.2016 | 14h56
CNJ condena juiz por venda de sentença
Acusado de venda de sentença, o juiz José Admilson Gomes Pereira, do Tribunal de Justiça do Pará
Divulgação
DE O DIA

Acusado de venda de sentença, o juiz José Admilson Gomes Pereira, do Tribunal de Justiça do Pará, foi condenado a aposentadoria compulsória pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O magistrado vai receber salário proporcional ao tempo de contribuição. O relator do Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) 0003374-63.2014.2.00.0000, conselheiro Gustavo Alkmim, atribuiu ao juiz  faltas disciplinares, em especial a venda de decisão judicial, como a revogação da prisão preventiva de um réu denunciado pela suposta prática de homicídio no mesmo dia em que seu irmão recebeu depósito bancário de cerca de R$ 70 mil, efetuado por motoboy a pedido da irmã do réu.

O dinheiro foi posteriormente repassado, de forma indireta, ao magistrado, constatação feita a partir da análise da movimentação bancária e fiscal dele e de familiares.

José Admilson Gomes Pereira era titular da comarca de Xinguara (PA). O magistrado estava afastado da função havia dois anos por determinação do Conselho. De acordo com Alkmim, o episódio fere os arts. 35, I e 56, II da Lei Orgânica da Magistratura Nacional e ao art. 37 do Código de Ética da Magistratura e, por esta razão, o acusado deveria receber a pena mais rigorosa possível.

Fonte:

http://blogs.odia.ig.com.br/justicaecidadania/2016/10/06/cnj-condena-juiz-por-venda-de-sentenca/


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Julho de 2018
10.07.18 16h22 » Favreto já respondeu no CNJ por 'insinuar' críticas à Lava Jato
10.07.18 16h14 » CNJ abre procedimento para apurar conduta de Moro e desembargadores
Junho de 2018
26.06.18 17h31 » Cartórios não podem reconhecer relações poliafetivas, decide CNJ
05.06.18 15h50 » CNJ discute se afasta juiz por portar arma durante julgamento
05.06.18 09h44 » Candidato com diabetes não pode prestar concurso como deficiente
01.06.18 09h11 » CNJ arquiva reclamação de invasores contra juíza de Cuiabá
Maio de 2018
08.05.18 17h28 » CNJ suspende ação na qual juiz de MT tenta anular aposentadoria
Abril de 2018
25.04.18 17h42 » Advocacia de Mato Grosso apresenta manifestações ao CNJ
19.04.18 11h37 » CNJ: tribunais precisam de autorização para pagar benefícios extras
Março de 2018
20.03.18 10h24 » CNJ recebe duas ações contra desembargadora por notícia falsa



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet