Artigos
  • GISELE NASCIMENTO
    A lei garante à gestante o direito de pleitear do futuro pai os alimentos que sejam necessários durante a gravidez
  • RENATA MORAES
    Está mais do que na hora de extirparmos de nossas cabeças que o trabalhador não tem noção de seus direitos
CNJ / DESVIO DE CONDUTA

Tamanho do texto A- A+
07.10.2016 | 14h56
CNJ condena juiz por venda de sentença
Acusado de venda de sentença, o juiz José Admilson Gomes Pereira, do Tribunal de Justiça do Pará
Divulgação
DE O DIA

Acusado de venda de sentença, o juiz José Admilson Gomes Pereira, do Tribunal de Justiça do Pará, foi condenado a aposentadoria compulsória pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O magistrado vai receber salário proporcional ao tempo de contribuição. O relator do Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) 0003374-63.2014.2.00.0000, conselheiro Gustavo Alkmim, atribuiu ao juiz  faltas disciplinares, em especial a venda de decisão judicial, como a revogação da prisão preventiva de um réu denunciado pela suposta prática de homicídio no mesmo dia em que seu irmão recebeu depósito bancário de cerca de R$ 70 mil, efetuado por motoboy a pedido da irmã do réu.

O dinheiro foi posteriormente repassado, de forma indireta, ao magistrado, constatação feita a partir da análise da movimentação bancária e fiscal dele e de familiares.

José Admilson Gomes Pereira era titular da comarca de Xinguara (PA). O magistrado estava afastado da função havia dois anos por determinação do Conselho. De acordo com Alkmim, o episódio fere os arts. 35, I e 56, II da Lei Orgânica da Magistratura Nacional e ao art. 37 do Código de Ética da Magistratura e, por esta razão, o acusado deveria receber a pena mais rigorosa possível.

Fonte:

http://blogs.odia.ig.com.br/justicaecidadania/2016/10/06/cnj-condena-juiz-por-venda-de-sentenca/


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Fevereiro de 2018
22.02.18 09h50 » CNJ vai investigar juíza por suposto não comparecimento em audiências
22.02.18 09h44 » Cármen Lúcia: "CNJ não declara inconstitucionalidade de norma nenhuma"
Janeiro de 2018
15.01.18 15h10 » Flagrante pesa mais que violência do crime, aponta CNJ
12.01.18 16h34 » Audiência de custódia: tipo de crime e violência pesam em decisões
10.01.18 15h48 » CNJ pode deixar de aplicar leis que considere inconstitucionais, decide STF
Dezembro de 2017
26.12.17 16h01 » 65% dos juízes ganham mais do que o teto de R$ 33,7 mil
18.12.17 16h43 » CNJ e bancos fazem acordo para desjudicializar conflitos
Novembro de 2017
17.11.17 16h36 » Tribunal de Mato Grosso capacita juízes sobre delação premiada
13.11.17 16h31 » CNJ mantém decisão de Tribunal que criou câmaras descentralizadas
Outubro de 2017
31.10.17 11h21 » PM não pode prender quem descumpre monitoramento



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet