Artigos
  • HÉLCIO CORRÊA
    Tanta tirania e distorção como falsa defesa da ordem jurídica. Aqui toda autocracia judicial tem custo alto e perigoso à democracia
  • VICTOR MAIZMAN
    É preciso que o empreendedor tenha conhecimento dos seus direitos assegurados não apenas na legislação, como na própria Constituição Federal
OAB / MAL-ENTENDIDO

Tamanho do texto A- A+
29.09.2017 | 13h52
Conciliador e advogado celebram termo de conciliação
Eles concordaram em interromper toda e qualquer demanda cível, criminal e administrativa
Divulgação
O presidente da OAB-MT, Leonardo Campos (esq.) e o advogado e conciliador Túlio Acácio (dir.)
DA REDAÇÃO

O conciliador e advogado Túlio Acácio de Souza Oliveira Júnior e o advogado Fabiano Rabaneda dos Santos celebraram um termo de conciliação após decidirem que não passaram de um mal-entendido os fatos envolvendo os dois em audiência no Juizado Especial, ocorrida em 29 de outubro de 2015.

Dessa forma, concordaram em interromper toda e qualquer demanda cível, criminal e administrativa existente em decorrência dos mesmos fatos. As partes firmaram o termo em junho deste ano e, em razão dele, também se comprometeram a não mais ingressar com qualquer demanda decorrente dos fatos, dando, mutuamente, integral quitação ao caso.

O prazo exíguo para realização de audiências de conciliação nos Juizados Especiais seria o fato gerador do mal-entendido. A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT) garantiu a conciliação entre os dois advogados por entender a necessidade de pacificação sobre o desencontro das informações que causaram o mal-entendido.

A OAB-MT também informou que já requereu, através de sua Comissão de Juizados Especiais (Cojesp), à Corregedoria Geral do Tribunal de Justiça de Mato Grosso que seja determinada a realização de audiências por um período de tempo razoável, com prazo mínimo de dez minutos, pelo menos, assegurando às partes a possiblidade de viabilizar os debates para tentativa de acordo.

A OAB-MT reforça que a lei já determina um prazo maior lembrando que, de acordo com o parágrafo 12 do artigo 334 do CPC, a pauta das audiências de conciliação ou de mediação será organizada de modo a respeitar o intervalo mínimo de 20 (vinte) minutos entre o início de uma e o início da seguinte.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Setembro de 2017
29.09.17 18h20 » OAB exclui João Emanuel da advocacia por considerá-lo inidôneo
29.09.17 13h52 » Conciliador e advogado celebram termo de conciliação
01.09.17 14h57 » Primeira fase do Exame de Ordem tem recorde de candidatos reprovados
Agosto de 2017
28.08.17 11h19 » OAB vai à Justiça contra aumento de PIS e Cofins de combustíveis
03.08.17 11h02 » Desdobramentos da reforma trabalhista serão debatidos
03.08.17 09h10 » Palestrantes falam sobre Direito Civil e Processo Civil
Julho de 2017
31.07.17 10h37 » Cresce o interesse de advogados por coworkings no Brasil
20.07.17 17h10 » OAB: "Sociedade foi chamada de bisbilhoteira; crítica é infundada"
Junho de 2017
19.06.17 17h06 » OAB aponta grampos ilegais sobre parentes de Silval; TJ decreta sigilo em MT
12.06.17 16h35 » OAB: promotora teria acessado dados sigilosos da Sefaz



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet