Artigos
  • VICTOR MAIZMAN
    Compete aos municípios instituir o tributo nos termos de uma Lei Complementar editada pelo Congresso Nacional
  • GISELE NASCIMENTO
    Qual terá sido o mais vultoso escândalo de desvio de recursos públicos no Brasil? Alguns dirão que foi o Mensalão
OAB / XINGAMENTO

Tamanho do texto A- A+
13.12.2016 | 14h37
OAB marca desagravo contra promotor acusado de ofender advogado
Ato contra Vínicius Gahyva será realizado na próxima quinta-feira (15)
Marcus Mesquita/MidiaNews
O promotor de Justiça Vinícius Gahyva (detalhe), alvo de desagravo da OAB
AIRTON MARQUES
DA REDAÇÃO

A Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso (OAB-MT) marcou para a próxima quinta-feira (15) um ato público de desagravo contra o promotor de Justiça Vinícius Gahvya, acusado de ter chamado o advogado Luciano Augusto Neves de "analfabeto".

O ato deve ser realizado em frente à sede das Promotorias de Justiça do Ministério Público Estadual, no Centro Político Administrativo da Capital. A suposta ofensa ocorreu no dia 27 de outubro, durante sessão do Tribunal do Júri, no Fórum de Cuiabá. 

No ato será feito a leitura do desagravo para que todos, até mesmo para o desagravado, saibam as razões e os motivos desse fundamento

A decisão seguiu voto do conselheiro Pedro Martins Verão, que entendeu que o promotor ofendeu as prerrogativas do advogado e ofendeu toda a classe da advocacia.O pedido de desagravo - ato público que visa combater uma ofensa ou injúria sofrida por um advogado no exercício de sua militância ou em razão dela - foi autorizado pelo Tribunal de Defesa das Prerrogativas (TDP) e acatado pelo conselho da OAB, por unanimidade, no dia 18 de novembro. 

De acordo com o presidente do TDP, André Stumpf, além do desagravo, serão apresentadas contra o promotor uma representação administrativa na Corregedoria do Ministério Público Estadual (MPE) e criminal no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

"No ato será feito a leitura do desagravo para que todos, até mesmo para o desagravado, saibam as razões e os motivos desse fundamento do nosso desagravo. Terá um carro de som em frente à sede das Promotorias, para que ele [Vinícius Gahyva] nos ouça do gabinete dele", disse ao MidiaNews.

O caso 

Durante a sessão do júri do réu Jonas Alves da Guia, acusado pela morte do vendedor Jorge Tomaz Coelho, no dia 27 de outubro, o promotor de Justiça Vinícius Gahyva teria chamado o advogado Luciano Augusto Neves de “analfabeto”. 

Segundo a ata da ação, o promotor não teria deixado o profissional realizar a sua defesa, interrompendo-o várias vezes durante o júri. 

A juíza Mônica Catarina Perri, da 1ª Vara Criminal de Cuiabá, teve que suspender o júri e marcar uma nova data – 8 de novembro – em razão da conduta do membro do Ministério Público Estadual (MPE). 

Por outro lado, Vinícius Gahvya afirmou que a discussão em questão ocorreu após o advogado Luciano Reis tê-lo chamado de “insignificante” e “palhaço”.

Segundo ele, o profissional já estava exaltado na audiência, após não ter conseguido redesignar o júri para uma nova data.

Outro lado

Ao MidiaNews, o promotor Vinícius Gahyva afirmou que a OAB não teve "o cuidado" de ouvi-lo quando instaurado o pedido de desagravo contra ele.

Gahyva ressaltou que a Corregedoria-geral do Ministério Público, no dia 6 de dezembro, arquivou pedido de instauração de sindicância ou processo administrativo disciplinar, por conta dos mesmos fatos ocorridos no julgamento. Segundo o promotor, ele atuou em todo o Júri do processo, sendo que no dia 30 de novembro o cliente do advogado Luciano Augusto foi condenado a 12 anos e seis meses por homicídio qualificado. Foi interposto recurso pelo MPE para aumento da pena.

"A decisão da Corregedoria foi no sentido de que o advogado e a juíza é que violaram a minha prerrogativa de titular do processo, ao pretenderem me afastar da sua condução", declarou o promotor.

Leia mais:

Presidente de tribunal da OAB cogita desagravo contra promotor

Promotor teria ofendido advogado; juíza adia júri


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Julho de 2017
20.07.17 17h10 » OAB: "Sociedade foi chamada de bisbilhoteira; crítica é infundada"
Junho de 2017
19.06.17 17h06 » OAB aponta grampos ilegais sobre parentes de Silval; TJ decreta sigilo em MT
12.06.17 16h35 » OAB: promotora teria acessado dados sigilosos da Sefaz
Maio de 2017
26.05.17 18h17 » Advogado pede para OAB reexaminar pedido de impeachment
22.05.17 09h19 » Conselho Federal da OAB pedirá impeachment de Michel Temer
22.05.17 08h29 » Delator de esquema, advogado foi membro do Tribunal de Ética
02.05.17 17h49 » Dois advogados são condenados por propaganda em rádio
Abril de 2017
25.04.17 08h38 » OAB estuda ação para proibir curso de Serviços Jurídicos
14.04.17 16h18 » Diretora rebate OAB e diz que a própria autarquia pediu o curso
13.04.17 08h39 » OAB e STJ firmam acordo sobre sustentação oral de advogados



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet