Artigos
  • LUIZ HENRIQUE LIMA
    Órgão é essencial para a democracia e melhor desempenho da administração pública
  • LUIZ GONÇALO DA SILVA
    Só agora se vê a efetiva possibilidade de uma compensação financeira
  • RENATO GOMES NERY
    Temos um presidente cercado de militares que namora com o autoritarismo
MPF / DEPOIMENTO

Tamanho do texto A- A+
17.02.2018 | 08h58
Filho de Silval diz que passou R$ 100 mil a advogados de Nadaf
Silval disse que sofreu pressão e pediu para filho fazer transação; advogados confirmam e citam emissão de nota fiscal
MidiaNews
O empresário Rodrigo Barbosa, que relatou pagamento a advogados
LUCAS RODRIGUES
DA REDAÇÃO

O empresário Rodrigo Barbosa, filho do ex-governador Silval Barbosa, afirmou ao Ministério Público Federal (MPF) que repassou R$ 100 mil para pagar os advogados de Pedro Nadaf, ex-secretário da Casa Civil.

Em depoimento à procuradora de Justiça Vanessa Scarmagnani, no dia 28 de julho do ano passado, Rodrigo relatou que seu pai, que estava preso no Centro de Custódia de Cuiabá, relatou que sofria “enorme pressão” de Nadaf, pedindo ajuda financeira para pagar seus advogados.

“Meu pai pediu que eu procurasse o advogado Antônio Horácio e levasse até ele a quantia de R$ 100.000,00. Eu decidi realizar o pagamento em espécie para não deixar rastro de que  meu pai estivesse ajudando a pagar a defesa de Nadaf”, relatou Rodrigo.

Eu decidi realizar o pagamento em espécie para não deixar rastro de que meu pai estivesse ajudando a pagar a defesa de Nadaf

O empresário disse que procurou Horácio em um escritório localizado próximo à Polícia Federal, e explicou que estava ali para levar a ajuda financeira solicitada por Nadaf.

"Ele aparentava ter conhecimento do pedido de Nadaf, pois sem me questionar do que se tratava, disse que a ajuda financeira deveria ser deixada em outro escritório de advocacia, indicando o endereço”, afirmou.

Ao MPF, Rodrigou revelou que acondicionou o dinheiro em uma caixa de papelão, no intuito de que não fosse facilmente identificável o que continha no seu interior, e solicitou a um amigo, chamado Sérgio Guedes, que levasse a caixa até o escritório de advocacia indicado por Horácio.

“Eu consultei o endereço indicado e identifiquei que seria o escritório do o advogado Willian Khalil. Assim que o Sérgio Guedes retornou, ele me confirmou que entregou a caixa no escritório, a uma pessoa que o estava aguardando na recepção”, afirmou.

Advogados confirmam

À reportagem, os advogados Antonio Horácio, William Khalil, Omar Khalil e Alexandre Abreu confirmaram o recebimento do dinheiro.
 
Horácio disse que Rodrigo o procurou, a pedido de seu pai, para lhe entregar R$ 100 mil refererentes a honorários advocatícios.

"Eu lhe informei que não representava Pedro Nadaf,e nem tinha valores a receber deste. Falei também que tal pagamento deveria ser realizado no escritório Khalil & Curvo, pois era o correspondente local do advogado Alexandre Abreu na referida causa", disse.

Os demais advogados disseram que os honorários, de fato, foram pagos.

“Recebemos em nosso escritório a referida quantia para pagamento de honorários advocatícios devidos pelo constituinte Pedro Jamil Nadaf, sendo que esse valor foi depositado na conta corrente do escritório parceiro Abreu Advogados Associados. Tudo nos termos do contrato de prestação de serviços celebrado com Pedro Nadaf, e com emissão da respectiva nota fiscal”, afirmaram, por meio de nota.

Segundo eles, o fato foi comunicado ao Ministério Público Federal e à Delegacia Fazendária no ano passado.

“Em arremate, informamos que tais fatos já foram devidamente esclarecidos pelo senhor Pedro Jamil Nadaf, perante o MPF e no bojo de sua colaboração premiada, devidamente homologada pelo Ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal”, disseram.

Esclarecimento (atualizado às 19h40)

A advogada do empresário Antônio Sérgio Guedes, do ramo de concessionárias de automóveis, esclareceu que a pessoa citada por Rodrigo Barbosa é homônima.

"O empresário não tem nenhuma relação com os fatos narrados ao Ministério Público Federal, tampouco possui qualquer vínculo com Silval Barbosa", esclareceu.

Veja recibo do depósito:

DOC

 


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Janeiro de 2019
19.01.19 09h08 » MPF pede que Raquel Dodge vá ao STF contra decreto
18.01.19 17h41 » MPF reforça pedido de condenação para Eduardo Cunha
12.01.19 10h24 » PGR pede ao Supremo mais 60 dias para Polícia Federal descobrir quem é 'Glutão'
11.01.19 17h50 » MPF pede condenação de Rocha Loures no caso da mala com R$ 500 mil
09.01.19 17h18 » MPF vê arrecadação ilícita e pede que TRE quebre sigilo bancário
09.01.19 16h12 » PGR pede para manter Geddel preso e sugere pena de 80 anos
02.01.19 11h20 » Servidores dos MPs estaduais não podem exercer a advocacia, afirma Dodge
Dezembro de 2018
26.12.18 16h31 » Raquel Dodge emite pareceres contra dispositivos da reforma trabalhista
19.12.18 19h05 » Temer era epicentro de esquema de corrupção, diz Dodge em denúncia
19.12.18 14h20 » MPF propõe ação contra deputado eleito e pede quebra de sigilo



Copyright © 2019 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet