Artigos
  • VICTOR MAIZMAN
    Juridicamente é irrelevante o nome que se dá ao tributo, devendo ser definido o tributo através de seu fato gerador
  • RENATO GOMES NERY
    Não pode a Justiça afirmar que tal cor um dia é preta e no outro dia é branca; isto leva ao descrédito
  • VALBER MELO E FILIPE MAIA BROETO
    Ao implementar-se o método do discovery, eliminar-se-ão os "blefes", os "trunfos", as "jogadas desleais", bem como os eventuais "jogadores espertos"
MPF / ESQUEMAS

Tamanho do texto A- A+
07.02.2018 | 16h52
Ofício a Janot revela que Chico Lima fez delação premiada ao MPF
Vanessa Scarmagnani encaminhou documentação para a Procuradoria-Geral da República
Alair Ribeiro/MidiaNews
O procurador aposentado Chico Lima, que firmou delação com o MPF
DA REDAÇÃO

O procurador aposentado Francisco Andrade Lima Filho, o “Chico Lima”, firmou acordo de colaboração premiada com o Ministério Público Federal (MPF).

A informação está contida em ofício enviado no ano passado pela procuradora da República Vanessa Scarmagnani, que atua no Estado, para o então procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

"Ao tempo em que o cumprimento, envio documento relativo à colaboração premiada de Francisco Gomes de Andrade Lima Filho", escreveu a procuradora.

Chico Lima é réu em várias ações penais sob a acusação de ser um dos principais articuladores de esquemas ocorridos durante a gestão do ex-governador Silval Barbosa.

As denúncias contra ele dão conta de que além de lavar dinheiro de desvios e propinas, Chico Lima também elaborava pareceres sob encomenda para viabilizar os crimes.

Os rumores sobre a delação surgiram no ano passado em razão de o procurador ter trocado seus advogados de defesa sem nenhum motivo aparente.

Em uma audiência, a juíza Selma Arruda chegou a questionar a defesa se Chico Lima já havia assinado a delação, tendo seu advogado respondido que "a princípio não", reforçando os indícios de que a colaboração estava, de fato, sendo acertada. 

O procurador já foi condenado na ação penal derivada da 1ª fase da Operação Sodoma. Ele recebeu a pena de  15 anos e seis meses de prisão, pelos crimes de organização criminosa e lavagem de dinheiro. Na sentença, a juíza mencionou que, se pudesse, Chico Lima teria "vendido" o Estado. 

delação chico lima

 


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Outubro de 2018
13.10.18 12h06 » A pedido da PGR, Fachin arquiva investigação contra Blairo Maggi
11.10.18 16h46 » PGR pede abertura de nova investigação sobre Eliseu Padilha
08.10.18 16h46 » MPF denuncia ex-diretor de órgão em MT por contratar empresa com sede em sua casa
05.10.18 14h56 » PGR pede que inquérito seja enviado para Justiça Federal de MT
04.10.18 17h34 » Dodge pede que PF dê prioridade a inquérito contra conselheiros
04.10.18 08h10 » Órgãos federais devem implementar Plano de Prevenção a Incêndio
03.10.18 16h31 » MPF pede quebra de sigilo e inelegibilidade de Selma por 8 anos
02.10.18 17h49 » Dodge não vê provas e pede para arquivar inquérito contra Maggi
02.10.18 15h32 » Ao MPF, publicitário nega "ação política" e chantagem a Selma
Setembro de 2018
28.09.18 16h23 » Dodge pede para não soltar outros presos com base em decisão de Beto Richa



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet