Artigos
  • LUIZ HENRIQUE LIMA
    Órgão é essencial para a democracia e melhor desempenho da administração pública
  • LUIZ GONÇALO DA SILVA
    Só agora se vê a efetiva possibilidade de uma compensação financeira
  • RENATO GOMES NERY
    Temos um presidente cercado de militares que namora com o autoritarismo
MPF / MESMO PRESO

Tamanho do texto A- A+
26.09.2017 | 17h19
Silval vendeu área no Parque Cristalino ao pastor Valdemiro
Informação consta em delação premiada de ex-governador ao Ministério Público Federal
Reprodução
O pastor Valdemiro Santiago, que teria comprado fazenda de Silval Barbosa
JÉSSICA BACHEGA
HIPERNOTÍCIAS

O ex-governador Silval Barbosa (PMDB) contou em uma de suas declarações ao Ministério Público Federal (MPF) que vendeu um imóvel rural e uma pousada, no Parque Cristalino, divisa entre Mato Grosso e Pará, ao fundador da Igreja Mundial do Reino de Deus, Apostolo Valdomiro Santiago, no ano de 2016.

A negociação foi feita pelo irmão de Silval, Antonio Barbosa, quando o ex-governador estava preso no Centro de Custódia da Capital (CCC), por força de decisões judiciais no âmbito das cinco fases da Operação Sodoma.

Silval conta que a área abriga a Pousada Cristalino e que foi comprada do deputado Romoaldo Junior por R$ 350 mil, em 2004. Apesar de ser uma pousada, o local nunca foi utilizado como tal. Era empregada para férias e fins de semana aos familiares e amigos de Romoaldo e de Silval.

O delator relata que, logo após arrecadar a área, o então governador Dante de Oliveira transformou o local e mais cinco propriedades no Parque Estadual Cristalino.

Todos os proprietários foram notificados sobre a criação do parque e o Estado pagaria a indenização aos donos pelas benfeitorias.

Silval, ainda em delação, conta que a indenização nunca foi paga. Em razão disso, todos seguiram com suas atividades.

“[...] Que no ano de 2014,o Pastor Valdemiro Santiago tendo conhecido o local, a convite do declarante, gostou muito da pousada à beira do rio, e se ofereceu para comprar a posse da área”, diz trecho do documento. A venda foi negociada verbalmente em 2014 pelo valor de R$ 1,5 milhão. 

Antes mesmo de pagar o preço combinado, o pastor passou a frequentar o local e colocou um funcionário para administrar a pousada, que continuou não sendo explorada como empresa.

Antonio Barbosa, dono oficial da área, foi notificado pela Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente (Sema) para a desocupação e desativação da pousada. 

Antonio, então, voltou a cobrar Valdemiro sobre a dívida que ainda não tinha sido paga para passar a área para seu nome. “[...] Por volta de maio de 2016, foi feita uma nova negociação, em que Valdemiro se comprometia a pagar R$ 900 mil por metade da propriedade”. A outra metade continuaria em posse de Antonio. 

Diante da tratativa, foi lavrada uma nova escritura por Romildo da Rocha, representante de Romoaldo,  mencionando que metade da área era de Antonio e a outra parte havia sido vendida para uma terceira pessoa. 

“Que esse novo comprador era Valdemiro Santiago, mas, no ‘contrato particular de compra e venda de posse de fração de área rural com benfeitorias’, datado de 17/05/2016, consta como compradora dos 50% da posse Franciléia de Castro Gomes de Oliveira, esposa de Valdemiro Santiago”, declara Silval. 

Em agosto de 2016, Antonio Barbosa ainda foi notificado e multado pela Sema por não ter desocupado a área em R$ 300 mil. 


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Janeiro de 2019
19.01.19 09h08 » MPF pede que Raquel Dodge vá ao STF contra decreto
18.01.19 17h41 » MPF reforça pedido de condenação para Eduardo Cunha
12.01.19 10h24 » PGR pede ao Supremo mais 60 dias para Polícia Federal descobrir quem é 'Glutão'
11.01.19 17h50 » MPF pede condenação de Rocha Loures no caso da mala com R$ 500 mil
09.01.19 17h18 » MPF vê arrecadação ilícita e pede que TRE quebre sigilo bancário
09.01.19 16h12 » PGR pede para manter Geddel preso e sugere pena de 80 anos
02.01.19 11h20 » Servidores dos MPs estaduais não podem exercer a advocacia, afirma Dodge
Dezembro de 2018
26.12.18 16h31 » Raquel Dodge emite pareceres contra dispositivos da reforma trabalhista
19.12.18 19h05 » Temer era epicentro de esquema de corrupção, diz Dodge em denúncia
19.12.18 14h20 » MPF propõe ação contra deputado eleito e pede quebra de sigilo



Copyright © 2019 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet