Artigos
  • GISELE NASCIMENTO
    Decisões que atestam o “mero aborrecimento” em casos de desrespeito ao consumidor estimulam o “mero abuso”
  • HÉLCIO CORRÊA
    Não vale mais baratear debate prisional no Brasil ou ficar inutilizando recursos públicos no modelo vingativo e ineficaz
  • VICTOR MAIZMAN
    Cláusula do Devido Processo Legal assegura que ninguém será privado de seus bens, sem o processo legal
  • GONÇALO DE BARROS
    Nas redes sociais, os julgamentos são mais abertos, transparentes; a exceção é o anonimato
MPF / RESIDENCIAL

Tamanho do texto A- A+
09.08.2017 | 11h20
MPF investiga supostas falhas estruturais em casas de residencial
Suspeita de falhas em construções de imóveis em Recanto do Salvador motivou investigação
MidiaNews
Ministério Público Federal abriu investigações sobre possíveis falhas em residencial
VINÍCIUS LEMOS
DA REDAÇÃO

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou inquérito civil para apurar supostas irregularidades na estrutura das casas do Residencial Recanto do Salvador, no Bairro Recanto dos Pássaros, em Cuiabá.

O procedimento foi instaurado pela procuradora da República, Marianne Cury Paiva, em 12 de julho.

O procedimento tem o objetivo de apurar supostos vícios de construção dos imóveis, além de desmoronamento do barranco localizado na área verde do residencial e outras possíveis falhas nas construções.

No residencial, foram construídas casas populares, por meio do Programa de Arrendamento Residencial (PAR), firmado entre o Governo do Estado, a Prefeitura de Cuiabá e a Caixa Econômica Federal.

As construções foram destinadas a famílias com renda abaixo de seis salários mínimos. As residências foram entregues em 2003.

Na portaria que instaurou o inquérito, a procuradora frisou que as apurações feitas pelo MPE são necessárias pois cabe à instituição promover as "ações necessárias ao exercício de suas funções institucionais, em defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis".

“Considerando que o objeto da investigação é complexo, exigindo a realização de mais diligências para completo delineamento do objeto da investigação e que o prazo do procedimento preparatório encontra-se expirado; Considerando, por fim, a necessidade de um maior aprofundamento das investigações, resolve determinar a conversão deste feito em Inquérito Civil Público”, assinalou.

A procuradora determinou que os autos sejam publicados e as partes sejam comunicadas sobre o caso, para que as apurações possam ser iniciadas.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Novembro de 2017
17.11.17 16h26 » Raquel Dodge defende prisão após condenação em segunda instância
16.11.17 16h30 » Raquel Dodge denuncia ministro do TSE por lesão corporal
16.11.17 16h17 » MPF pede bloqueio de R$ 24 milhões de Lula e do filho
08.11.17 15h50 » Raquel Dodge rejeita sugestões do ministro do trabalho
03.11.17 14h39 » Raquel Dodge tenta investigar suspeita de compra de decisões judiciais
01.11.17 17h42 » MPF apura possíveis ilegalidades em investigação, diz ministro
Outubro de 2017
28.10.17 10h22 » Dodge defende investigações sobre Temer no caso dos portos
18.10.17 16h49 » Carlos Nuzman e Sérgio Cabral são denunciados pelo MPF
05.10.17 17h31 » Nadaf: Silval exigiu que delegado fosse retirado de investigação
04.10.17 09h44 » Nadaf diz que esquema com Marfrig beneficiou Maggi e Silval



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet