Artigos
  • VILSON NERY
    Li as propostas dos três candidatos, e separei as palavras “agricultura” e agronegócio” em seu contexto no plano de governo, para dar qualidade à minha pretensão
  • JOÃO PAULO OLIVEIRA
    No processo eleitoral atual há uma enorme preocupação com relação a informações falsas que são passadas no que tange a uma série de situações e candidatos
MPE / OBRA PÚBLICA

Tamanho do texto A- A+
23.05.2018 | 10h01
MPE denuncia prefeito por dispensa indevida de licitação em MT
A ação foi protocolada por meio do Núcleo de Ações de Competência Originária (NACO – Criminal)
Arquivo/MidiaNews
O prefeito de Alta Floresta, Asiel Bezerra de Araújo, que é alvo do MPE
DA REDAÇÃO

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso ofereceu denúncia contra o prefeito de Alta Floresta, Asiel Bezerra de Araújo, por dispensa indevida de licitação. A fraude, conforme o MPE, foi constatada na contratação e realização dos serviços de adequação do prédio em que funcionaria o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso.

A ação foi protocolada por meio do Núcleo de Ações de Competência Originária (NACO – Criminal), por ser tratar de um chefe de Executivo.

Consta na denúncia que 10 dias após a inauguração do prédio, para dar aparência de legalidade à obra realizada, o prefeito autorizou a abertura da licitação para a contratação dos serviços já executados. A empresa “vencedora” do certame foi a J.A da Cruz Serviços – ME, a mesma que havia realizado os serviços.

Na denúncia também foram apresentadas divergências em relação ao valor da obra. No processo de requerimento da abertura do procedimento, foi anexada uma planilha sem a devida assinatura do profissional responsável no valor de R$ 90.828,49. Enquanto que na planilha orçamentária assinada pelo arquiteto e urbanista vinculado à Prefeitura Municipal de Alta Floresta constou como valor total da obra a quantia de R$ 68.138,89.

“Tais fatos somente reforçam as fraudes praticadas pelos agentes públicos na contratação dos serviços de adequação do prédio em que funcionaria o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso”, diz a denúncia.

Conforme o MPE, além do prefeito, também foram acionados em uma outra denúncia o secretário municipal de Cidade à época dos fatos, Waldiney Trujilo; o então secretário municipal de Finanças, Niltom Marques Machado; o presidente da Comissão de Licitação, Celço Ferreira dos Santos e os demais integrantes, Carlos Paes de Mello e Miraldo Gomes de Souza, além do representante da empresa JA da Cruz Serviços, José Amilton da Cruz. O grupo responde por fraude em licitação.

“A referida ação penal foi registrada sob o número 3382-75.2015.811.0007, Código 126683, tendo sendo distribuída à 5ª Vara da Comarca de Alta Floresta. O desmembramento do processo com relação aos indivíduos que não possuem foro por prerrogativa de função foi devidamente autorizado pelo Tribunal de Justiça”, informou o MPE.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Setembro de 2018
18.09.18 17h25 » MPE denuncia empresária por suspeita de fraude na Sema
17.09.18 17h27 » Em denúncia à Justiça, MPE diz que cabo da PM foi a casa noturna
15.09.18 09h56 » Acordo entre MPE e Prefeitura veta construção de condomínio
12.09.18 16h38 » Conselho absolve promotores de acusação feita por condomínio
12.09.18 14h55 » MPE pede bloqueio de R$ 500 mil de prefeito de Barra, clube e vereadores
11.09.18 17h26 » MPE denuncia médica por homicídio, omissão de socorro e embriaguez
11.09.18 17h16 » Ao MPE, pacientes negam realização de cirurgias pagas a empresa
11.09.18 08h38 » MPE aciona Prefeitura e 9 moradores por aterro em nascente
10.09.18 16h43 » MPE busca e não encontra contrato entre Secretaria e empresa
10.09.18 15h39 » MPE aguarda laudos de exames para decidir destino de bebê



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet