Artigos
  • VINÍCIUS SEGATTO
    Você já se questionou por qual razão ele existe, qual a sua verdadeira aplicabilidade ou, até mesmo, qual é ou será o seu destino?
MPE / OPINIÃO VAZOU

Tamanho do texto A- A+
11.03.2018 | 10h20
“Querem criar clima de guerra e favorecer crime organizado”, diz MPE
Curvo criticou responsável por tirar print de conversa e espalhar em grupos
Alair Ribeiro/MidiaNews
O procurador-geral de Justiça Mauro Curvo: críticas ao vazamento
JAD LARANJEIRA
DA REDAÇÃO

O procurador-geral de Justiça, Mauro Curvo, criticou na tarde deste sábado (10) o vazamento de trecho de conversa mantida em um grupo de promotores de Justiça no WhatsApp, nesta semana.

Na conversa, o promotor César Danilo Ribeiro Novais, do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), afirma que o Ministério Público Estadual (MPE) é superior “moral e intelectualmente” ao Poder Judiciário.

De acordo com o chefe do MPE, o diálogo é antigo e o vazamento da informação visa tumultuar o trabalho conjunto do MPE com a Justiça no combate à criminalidade.

A divulgação pública da referida postagem privada só serve aos interesses dos mal-intencionados

“Sem embargo da evidente falta de decência, honestidade e dignidade da pessoa deste grupo que tirou print de postagem antiga do valoroso colega César Danilo e a fez circular, agora, no curso da operação Bereré e antes da continuidade da adoção de nossas providências em relação à delação do ex-governador Silval, quer me parecer que a situação é ainda bem pior”, disse ele.

O procurador também enfatizou que a intenção da pessoa por trás da divulgação da conversa - possivelmente um membro do próprio Ministério Público - é colocar o MPE e o Judiciário em “pé de guerra”.

“A meu ver, resta nítida a intenção de colocar o MP e a Magistratura em pé de guerra, favorecendo, assim, ao crime organizado que temos por missão combater. A divulgação pública da referida postagem privada só serve aos interesses dos mal-intencionados”, afirmou.

Por fim, Curvo enalteceu o trabalho dos magistrados de Mato Grosso e criticou a conduta do responsável por tirar o print e espalhar a conversa. Ele ainda disse que discorda da opinião do promotor em relação à suposta superioriedade do MPE para com o Judiciário mato-grossense.

“Em relação à postagem, tenho respeito absoluto pelas opiniões externadas, mas delas discordo. Tenho inúmeros conhecidos e amigos na Magistratura de nosso Estado, todos comprometidos com o interesse público e que honram e dignificam o cargo que ocupam. Não tenho dúvidas em afirmar, acreditando que não exagero, que a maioria esmagadora dos magistrados mato-grossenses possui os predicados necessários para o exercício do cargo, algo que o indigno vazador da postagem, em nosso meio, nem de longe tem noção dos quais sejam estes valores”.

Leia mais sobre o assunto:

Promotor diz que MPE é superior ao Judiciário


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Dezembro de 2018
10.12.18 17h18 » MPE vê prejuízos e apura transferência de serviços para novo PS
07.12.18 14h56 » Após mortes, MPE abre investigação contra o Plástica para Todos
06.12.18 17h28 » MPE arquiva inquérito sobre venda de fazenda de conselheiro
05.12.18 17h45 » MPE detalha esquema e diz que morosidade permitiu fraudes
05.12.18 17h37 » MPE denuncia "Maníaco da Garrafada" por assassinatos e roubos
04.12.18 11h41 » MPE denuncia Emanuel por contratar sem concurso na Saúde
03.12.18 14h54 » Procurador diz que MPE pede R$ 40 mi a mais para custear ações
Novembro de 2018
30.11.18 17h00 » MPE notifica Emanuel para demitir 433 em empresa pública
28.11.18 17h15 » Chefe interino do MPE prevê perda salarial para categoria em 2019
26.11.18 17h22 » MPE diz não temer prestar contas, mas vê "vício de iniciativa"



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet