Artigos
  • IRAJÁ LACERDA
    Empresas que tiveram gastos com obrigações ambientais têm crédito de PIS e Cofins
  • GABRIELA SEVIGNANI
    É um direito do segurado que teve sua capacidade laborativa prejudicada
MPE / NA EUROPA

Tamanho do texto A- A+
17.02.2018 | 10h18
MP investiga viagens internacionais do prefeito do Rio
Promotores querem analisar gastos, companhias e motivos das viagens
Reprodução/Facebook
Crivella tem postado vídeos durante sua viagem para a Europa
DO G1

O Ministério Público do Estado (MP-RJ) instaurou na sexta-feira (16) inquérito civil para apurar possíveis irregularidades nas recentes viagens internacionais realizadas pelo prefeito do Rio, Marcelo Crivella.

De acordo com o promotor Salvador Bemerguy, da 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva da Cidadania da Capital, será averiguado se as viagens foram custeadas pelo erário municipal e dissociadas do interesse público.

Desde que assumiu, no início de 2017, Crivella passou 36 dias em viagens oficiais fora do país, como mostrou reportagem do RJTV. A última delas foi durante o carnaval: ele foi para a Europa no domingo (11), dizendo que voltaria na quinta-feira (15). Até a manhã deste sábado, no entanto, a chegada dele não havia sido confirmada. Nem o temporal que deixou 2 mil pessoas desalojadas mudou os planos do prefeito.

O MP determinou que seja esclarecido o custo de cada viagem internacional, com encaminhamento de planilha das passagens aéreas e diárias.

A Prefeitura informou que aguarda o recebimento do oficio do Ministério Público para encaminhar as informações solicitadas. Diárias subiram 46%, para 435 euro.

Em novembro de 2017, o Município do Rio de Janeiro editou a Resolução 68, na qual eleva em 46% o valor das diárias pagas aos agentes públicos municipais em viagens oficiais ao exterior. No caso do chefe do Executivo, o valor da diária em deslocamentos para Europa foi reajustado de 297,27 para 435,87 euros. Em viagens fora da Europa a diária foi de 280 para 410,55 dólares.

Além da justificativa oficial para cada viagem e benefícios gerados à cidade do Rio de Janeiro, deverá ser informado se Crivella foi acompanhado de comitiva oficial, com a indicação nominal de membros e cargos. A Controladoria Geral do Município também deverá esclarecer se recebeu relatórios detalhados acerca das viagens para fins de controle.

Foi, ainda, solicitado à Câmara Municipal que encaminhe ao MPRJ cópias dos relatórios sobre os resultados das viagens internacionais oficiais do prefeito. A lei determina ao chefe do Executivo que adote essa providência até 15 dias após o seu retorno de cada viagem. Todos os ofícios foram encaminhados nesta sexta-feira (16/2).

Segundo investigações, não ocorreu qualquer publicação no Diário Oficial do Município de ato designando substituto legal para o exercício das funções de chefia do Executivo no período da viagem do prefeito Marcelo Crivella a países europeus, em companhia de outras três pessoas no período de Carnaval.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Março de 2019
21.03.19 18h15 » MPE oficializa Gaecos em Cáceres, Rondonópolis, Sorriso e Barra
15.03.19 16h20 » MPE descarta irregularidades e arquiva inquérito em Cuiabá
14.03.19 16h20 » MPE pede à Justiça que bebê indígena seja entregue ao pai
13.03.19 16h55 » MPE se manifesta favorável a novo depoimento do coronel Lesco
12.03.19 10h52 » MPE aciona 16 por improbidade e pede afastamento de deputado
07.03.19 16h27 » Novo procurador-geral nomeia membros do Naco Cível e Criminal
07.03.19 16h21 » MPE entra com mandado contra decisão do TJ a favor de Maluf
07.03.19 14h50 » Em nova investida, MPE pede que TCE anule escolha de Maluf
06.03.19 17h46 » "Há locais que não justificam funcionar; sou a favor de reduzir"
05.03.19 16h40 » Juiz ser incluído no acordo de plea bargain é “erro gravíssimo”, diz Turin



Copyright © 2019 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet