Artigos
  • VALBER MELO E FILIPE MAIA BROETO
    Ao implementar-se o método do discovery, eliminar-se-ão os "blefes", os "trunfos", as "jogadas desleais", bem como os eventuais "jogadores espertos"
  • LUIZ GONÇALO DA SILVA
    O posicionamento do STF amplia a possibilidade de surgimento de novas empresas e de ampliação de postos de trabalho
  • LEONARDO CAMPOS
    Impôs derrotas acachapantes, renovou na medida de sua vontade e deixou claro suas prioridades mais imediatas
MPE / FORMAÇÃO DE BOMBEIROS

Tamanho do texto A- A+
17.01.2018 | 17h26
MPE investiga oficiais por suposta venda ilegal de equipamentos
Um tenente e um coronel são os alvos; inquérito é conduzido pelo promotor André Luis de Almeida
Alair Ribeiro/MidiaNews
O promotor André Luis de Almeida, do MPE, que conduz a investigação
CAMILA RIBEIRO
DA REDAÇÃO

O Ministério Público Estadual (MPE) instaurou um inquérito civil público para investigar possíveis irregularidades, que teriam sido praticadas na realização do 16º Curso de Formação de Bombeiros Militar de Mato Grosso.

A investigação é conduzida pelo promotor André Luís de Almeida, do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público.

Segundo informações encaminhadas ao MPE, os alunos que participaram do curso teriam sido obrigados a pagar pelos equipamentos utilizados.

Além disso, estes itens seriam vendidos aos alunos acima do valor de mercado.

Conforme a portaria que oficializou o inquérito, a compra dos equipamentos teria sido realizada pelo 2º tenente BM José Ribamar dos Reis Marinho e pelo coronel BM Lícinio Ramalho Tavares.

Ainda conforme a portaria, o tenente Marinho seria ainda o proprietário da empresa onde os materiais foram adquiridos.

A empresa especializada em segurança tem sede no Município de Campo Verde (140 km ao Sul de Cuiabá) e estaria em nome da esposa do tenente.

Segundo o MPE, há indícios de que não foram emitidas notas fiscais da compra.

Ao instaurar a investigação, o promotor André Luís determinou a notificação do Comando Geral do Corpo de Bombeiros, bem como da Corregedoria-Geral da corporação.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Outubro de 2018
16.10.18 14h57 » Gaeco: delegado e policiais usavam sacolas para asfixiar vítimas
16.10.18 14h42 » Loja manda deficiente auditivo desbloquear cartão por telefone
16.10.18 11h19 » Gaeco prende delegado e investigadores por suspeita de tortura
15.10.18 17h55 » MPE vê inconsistência em monitoramento; juiz pede explicação
10.10.18 16h10 » Casa noturna diz que cabo frequentou o local em horário proibido
05.10.18 15h53 » MPE vai usar drones contra a compra de votos e boca de urna
05.10.18 15h25 » MPE: Zaqueu criou Núcleo de Inteligência para "satisfação pessoal"
04.10.18 17h21 » MPE diz que cabo não deve ter atenuante de pena por confissão
04.10.18 08h28 » MPE pede a condenação de ex-comandante geral da PM e mais 2
Setembro de 2018
27.09.18 17h02 » Paciente diz ter ficado cego de um olho após cirurgia; veja o vídeo



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet