Artigos
  • GISELE NASCIMENTO
    Decisões que atestam o “mero aborrecimento” em casos de desrespeito ao consumidor estimulam o “mero abuso”
  • HÉLCIO CORRÊA
    Não vale mais baratear debate prisional no Brasil ou ficar inutilizando recursos públicos no modelo vingativo e ineficaz
  • VICTOR MAIZMAN
    Cláusula do Devido Processo Legal assegura que ninguém será privado de seus bens, sem o processo legal
  • GONÇALO DE BARROS
    Nas redes sociais, os julgamentos são mais abertos, transparentes; a exceção é o anonimato
MPE / "MENTIRA FOI PROPALADA"

Tamanho do texto A- A+
05.10.2017 | 18h04
Curvo: "Enfraquecer o MPE é missão praticamente impossível"
Procurador-geral de Justiça diz que verdade tem sido "mutilada" para afetar o Ministério Público de MT
Alair Ribeiro/MidiaNews
O procurador-geral de Justiça, Mauro Curvo, que defendeu a instituição
DA REDAÇÃO

O procurador-geral de Justiça, Mauro Curvo, afirmou que a tentativa de fragilizar o Ministério Público do Estado é uma “missão praticamente impossível”.

A declaração foi dada na quinta-feira (5), durante solenidade de posse de Marcelo Ferra de Carvalho, Jorge da Costa Lana e José Norberto de Medeiros Júnior como procuradores de Justiça.

Em seu discurso, Curvo citou a lenda de Procusto, figura da mitologia grega que torturava suas vítimas para encaixá-las ao seu leito, tentando impor a todo custo uma matriz.

Infelizmente, a versão mentirosa dos fatos foi propalada por todas as possibilidades que o mundo moderno permite

“Atualmente, a verdade se encontra refém de Procusto e aprisionada a seu leito. Estão mutilando a verdade para fazer com que ela se encaixe”, afirmou, referindo-se à citação de seu nome e do novo procurador Marcelo Ferra na conversa de policiais militares acusados de escutas ilegais em Mato Grosso.

Na conversa, o coronel Evandro Lesco - preso na semana passada por participar de um suposto esquema montado para afastar o desembargador Orlando Perri das investigações - diz que o MPE é aliado do grupo. 

Curvo voltou a dizer que foi ele quem ofereceu a denúncia contra os envolvidos e pediu a prisão de todos. Destacou, ainda, que foi Marcelo Ferra quem atuou no Pleno do Tribunal de Justiça e, ao final, sustentou pelo recebimento da denúncia.

“Infelizmente, a versão mentirosa dos fatos foi propalada por todas as possibilidades que o mundo moderno permite. Alguns o fizeram simplesmente por desconhecimento dos fatos, outros com o indisfarçável propósito de tentar fazer com que o cidadão de bem deste Estado venha a desacreditar em nossa instituição”, afirmou.

“A tentativa de fragilizar o Ministério Público é uma missão praticamente impossível. Nossa instituição tem trabalhos efetivos na defesa da sociedade, tanto no combate ao narcotráfico, a corrupção, ao desvio de dinheiro público, na defesa da criança e do adolescente, na defesa da cidadania, nas suas mais variadas áreas de atuação. Então, os fatos aqui não fertilizam o terreno para que a mentira seja transformada em verdade graças ao trabalho de todos os membros e servidores desta instituição”.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Dezembro de 2017
15.12.17 09h01 » MPE investiga conselheiro que deixou posto para fazer concurso
13.12.17 11h17 » MPE instaura inquérito contra Savi e Silval por suposto esquema
13.12.17 09h07 » CNMP arquiva reclamação contra dois procuradores de MT
12.12.17 14h37 » Tribunal de Justiça bloqueia R$ 227 mil das contas de ex-prefeito
11.12.17 15h10 » Odebrecht devolve R$ 1,2 mi e Conselho do MPE arquiva inquérito
10.12.17 17h00 » “Turma do colarinho branco delata porque não aguenta cadeia”
08.12.17 14h00 » MPE investiga contrato de gestão do Hospital de Rondonópolis
07.12.17 15h52 » MPE diz que vereadores fraudaram lei para beneficiar empresa
05.12.17 18h15 » Promotor recorre ao STJ e pede nova prisão de pastor
05.12.17 14h45 » CNMP não vê irregularidades e arquiva reclamação contra Zaque



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet