Artigos
  • GISELE NASCIMENTO
    Decisões que atestam o “mero aborrecimento” em casos de desrespeito ao consumidor estimulam o “mero abuso”
  • HÉLCIO CORRÊA
    Não vale mais baratear debate prisional no Brasil ou ficar inutilizando recursos públicos no modelo vingativo e ineficaz
  • VICTOR MAIZMAN
    Cláusula do Devido Processo Legal assegura que ninguém será privado de seus bens, sem o processo legal
  • GONÇALO DE BARROS
    Nas redes sociais, os julgamentos são mais abertos, transparentes; a exceção é o anonimato
MPE / COMPRA DE COMPUTADORES

Tamanho do texto A- A+
19.09.2017 | 11h35
MPE volta a investigar contrato de R$ 1,8 milhão da Saúde em MT
Certame prevê aquisição de equipamentos para sede da Secretaria e unidades descentralizadas
Reprodução
O promotor Célio Fúrio, que determinou a investigação
CAMILA RIBEIRO
DA REDAÇÃO

O Ministério Público Estadual (MPE) instaurou um inquérito civil público para apurar possíveis irregularidades em uma adesão, pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), à ata de registro de preço 008/2015 do IFMT (Instituto Federal de Mato Grosso).

A adesão resultou no contrato de R$ 1,8 milhão entre a SES e a empresa Studio Comercio Atacadista de Produtos de Informática Ltda.

A investigação foi oficializada no último dia 12, pelo promotor de Justiça, Célio Joubert Fúrio.

Segundo ele, o inquérito é resultado de um ofício encaminhado ao MPE pelo secretário de Estado de Transparência e Combate a Corrupção, delegado Fausto de Freitas.

Freitas teria recebido uma denúncia anônima dando conta das eventuais falhas, que não foram detalhadas pelo promotor Célio Fúrio.

O contrato tem como objeto a aquisição de computadores, “visando melhorar o desempenho computacional na execução dos sistemas, pacotes de edição de planilhas eletrônicas, sistemas corporativos, edição de imagens, trabalhos específicos para atender a SES e demais unidades descentralizadas”.

Assinado em dezembro de 2016, o contrato tem vigência até dezembro deste ano.

“Considerando, que até o momento, não há indícios que recomendam ainda a adoção de medidas judiciais, este membro do Ministério Público determina a instauração de inquérito civil visando à obtenção de esclarecimentos e informações adicionais no âmbito da atuação de natureza extrajudicial relacionada à defesa do patrimônio público e da probidade administrativa a orientar a adoção das providências cabíveis em relação aos fatos”, disse o promotor, em trecho da portaria.

Uma investigação sobre este contrato já havia sido instaurada pelo promotor Clovis de Almeida, em fevereiro deste ano, por suspeitas de irregularidades e sobrepreço.

Em maio, contudo, o próprio MPE, por meio do promotor Henrique Schneider Neto, arquivou o procedimento, sob alegação de que as investigações não confirmaram as suspeitas de superfaturamento.

Todavia, ele afirmou que o inquérito não analisou eventuais irregularidades ocorridas no pregão realizado pelo IFMT, por fugir da atribuição do MPE investigações de licitações realizadas por um instituto federal.

Naquela ocasião, apesar de arquivar o procedimento, Schneider determinou remessa dos autos ao MPF para conhecimento e providência cabíveis.

“Importante consignar que, caso de investigação realizada pelo Ministério Público Federal em relação ao pregão 006/2015 decorra a comprovação de alguma irregularidade que possa influenciar a contratação realizada pela Secretaria de Estado de Saúde, esta investigação poderá ser reaberta”, determinou o promotor, à época do arquivamento.

Outro Lado

Por meio de sua assessoria de imprensa, a SES informou que ainda não foi notificada sobre o inquérito.

Disse também que o processo que trata do assunto encontra-se na Procuradoria Geral do Estado (PGE-MT). 


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Dezembro de 2017
15.12.17 09h01 » MPE investiga conselheiro que deixou posto para fazer concurso
13.12.17 11h17 » MPE instaura inquérito contra Savi e Silval por suposto esquema
13.12.17 09h07 » CNMP arquiva reclamação contra dois procuradores de MT
12.12.17 14h37 » Tribunal de Justiça bloqueia R$ 227 mil das contas de ex-prefeito
11.12.17 15h10 » Odebrecht devolve R$ 1,2 mi e Conselho do MPE arquiva inquérito
10.12.17 17h00 » “Turma do colarinho branco delata porque não aguenta cadeia”
08.12.17 14h00 » MPE investiga contrato de gestão do Hospital de Rondonópolis
07.12.17 15h52 » MPE diz que vereadores fraudaram lei para beneficiar empresa
05.12.17 18h15 » Promotor recorre ao STJ e pede nova prisão de pastor
05.12.17 14h45 » CNMP não vê irregularidades e arquiva reclamação contra Zaque



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet