Artigos
  • GISELE NASCIMENTO
    Decisões que atestam o “mero aborrecimento” em casos de desrespeito ao consumidor estimulam o “mero abuso”
  • HÉLCIO CORRÊA
    Não vale mais baratear debate prisional no Brasil ou ficar inutilizando recursos públicos no modelo vingativo e ineficaz
  • VICTOR MAIZMAN
    Cláusula do Devido Processo Legal assegura que ninguém será privado de seus bens, sem o processo legal
  • GONÇALO DE BARROS
    Nas redes sociais, os julgamentos são mais abertos, transparentes; a exceção é o anonimato
MPE / POLÍCIA CIVIL

Tamanho do texto A- A+
11.09.2017 | 17h32
MPE investiga sindicalista por suspeita de desvio de dinheiro
Cledison Gonçalves negou ato de improbidade administrativa e disse que irá esclarecer os fatos
MidiaNews
O presidente da SIAGESPOC/MT, Cledison Gonçalves da Silva
THAIZA ASSUNÇÃO
DA REDAÇÃO

O Ministério Público Estadual instaurou um inquérito civil para apurar suposto ato de improbidade administrativa praticado pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Polícia Civil do Estado de Mato Grosso (Siagespoc), Cledison Gonçalves da Silva.

O procedimento foi instaurado pelo promotor de Justiça Célio Joubert Fúrio, do Núcleo Patrimônio Público, por meio da portaria 21/2017, assinada em 22 de agosto.

Conforme a portaria, a suspeita é de que o presidente estaria desviando recursos advindos de contribuições sindicais obrigatórias para fins pessoais. A denúncia foi feita por servidores públicos estaduais sindicalizados.

De acordo com o promotor, é dever do “Ministério Público a atuação preventiva, através de recomendações e ajustamento de conduta, visando corrigir ou impedir a realização de atos que importem enriquecimento ilícito, causem prejuízo ao erário ou violem os princípios da Administração Pública”, diz trecho da portaria.

Célio Fúrio determinou a notificação do presidente para que tome conhecimento da investigação e, querendo, apresente esclarecimentos sobre os fatos.

O promotor determinou ainda que Cledison Gonçalves encaminhe cópia do estatuto sindical, cópia das prestações de contas do período de 2016 a 2017 e informe o valor total da contribuição sindical anual, bem como os valores das mensalidades sindicais de seus associados.

Não há um prazo para o término da investigação.

Outro lado

Ao MidiaNews, o sindicalista Cledison Gonçalves negou o desvio .

“Já fui notificado e estou encaminhando os documentos que o MPE está pedindo. Vou prestar todos os esclarecimentos, mesmo sabendo que não é da ossada do Ministério Público investigar sindicato, porque o sindicato é particular, não tem dinheiro público, mas mesmo assim vou encaminhar todos os documentos”, disse. 

 

 


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Dezembro de 2017
12.12.17 14h37 » Tribunal de Justiça bloqueia R$ 227 mil das contas de ex-prefeito
11.12.17 15h10 » Odebrecht devolve R$ 1,2 mi e Conselho do MPE arquiva inquérito
10.12.17 17h00 » “Turma do colarinho branco delata porque não aguenta cadeia”
08.12.17 14h00 » MPE investiga contrato de gestão do Hospital de Rondonópolis
07.12.17 15h52 » MPE diz que vereadores fraudaram lei para beneficiar empresa
05.12.17 18h15 » Promotor recorre ao STJ e pede nova prisão de pastor
05.12.17 14h45 » CNMP não vê irregularidades e arquiva reclamação contra Zaque
04.12.17 16h48 » Gaeco detalha suspeitas contra novos investigados na Convescote
01.12.17 08h21 » MPE notifica Taques a contratar médicos psiquiatras para a Politec
Novembro de 2017
30.11.17 09h50 » Servidor do TCE e ex-secretário da AL são alvos do Gaeco



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet