Artigos
  • GISELE NASCIMENTO
    Decisões que atestam o “mero aborrecimento” em casos de desrespeito ao consumidor estimulam o “mero abuso”
  • HÉLCIO CORRÊA
    Não vale mais baratear debate prisional no Brasil ou ficar inutilizando recursos públicos no modelo vingativo e ineficaz
  • VICTOR MAIZMAN
    Cláusula do Devido Processo Legal assegura que ninguém será privado de seus bens, sem o processo legal
  • GONÇALO DE BARROS
    Nas redes sociais, os julgamentos são mais abertos, transparentes; a exceção é o anonimato
MPE / EM HOSPITAL

Tamanho do texto A- A+
05.09.2017 | 16h01
MPE investiga denúncia de supostas agressões a idosos
Agressões teriam ocorrido na unidade de Alta Floresta, conforme denúncia ao Ministério Público
Divulgação
MPE apura suspeita de agressões de funcionários do hospital em Alta Floresta
VINÍCIUS LEMOS
DA REDAÇÃO

O Ministério Público Estadual (MPE) instaurou inquérito civil para apurar supostas agressões praticadas por médicos e enfermeiros do Hospital Regional Albert Sabin, de Alta Floresta (803 km ao Norte de Cuiabá).

O procedimento foi aberto pelo promotor Luciano Martins da Silva, da 1ª Promotoria de Justiça Cível da Comarca de Alta Floresta, em 28 de agosto.

Na portaria que instaurou o procedimento, o promotor menciona que o inquérito tem como base uma denúncia sigilosa encaminhada à ouvidoria da instituição.

A manifestação enviada anonimamente ao MPE detalhou que pessoas idosas seriam vítimas de violência no hospital regional, que seriam praticadas, supostamente, por médicos e enfermeiros.

“A necessidade da instauração do presente procedimento decorre do teor da manifestação sigilosa realizada na Ouvidoria do Ministério Público, registrada sob o nº 27687”, assinalou.

Luciano Martins determinou que o enfermeiro-chefe do Hospital Regional de Alta Floresta seja notificado para comparecer a uma audiência na Promotoria de Justiça, que ainda será agendada.

Na data, ele deverá prestar esclarecimentos sobre a suposta violação aos direitos da pessoa idosa na unidade de Saúde.

O servidor Henry Leones de Souza, que atua como assistente ministerial, foi nomeado para liderar os procedimentos administrativos sobre o inquérito.

As apurações ainda não têm prazo para serem concluídas.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Dezembro de 2017
11.12.17 15h10 » Odebrecht devolve R$ 1,2 mi e Conselho do MPE arquiva inquérito
10.12.17 17h00 » “Turma do colarinho branco delata porque não aguenta cadeia”
08.12.17 14h00 » MPE investiga contrato de gestão do Hospital de Rondonópolis
07.12.17 15h52 » MPE diz que vereadores fraudaram lei para beneficiar empresa
05.12.17 18h15 » Promotor recorre ao STJ e pede nova prisão de pastor
05.12.17 14h45 » CNMP não vê irregularidades e arquiva reclamação contra Zaque
04.12.17 16h48 » Gaeco detalha suspeitas contra novos investigados na Convescote
01.12.17 08h21 » MPE notifica Taques a contratar médicos psiquiatras para a Politec
Novembro de 2017
30.11.17 09h50 » Servidor do TCE e ex-secretário da AL são alvos do Gaeco
30.11.17 09h00 » Gaeco realiza 4ª fase e mira servidores e advogado



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet