Artigos
  • GISELE NASCIMENTO
    A lei garante à gestante o direito de pleitear do futuro pai os alimentos que sejam necessários durante a gravidez
  • RENATA MORAES
    Está mais do que na hora de extirparmos de nossas cabeças que o trabalhador não tem noção de seus direitos
MPE / IMPROBIDADE

Tamanho do texto A- A+
26.08.2017 | 15h40
MPE instaura inquérito para investigar três servidores da AL
Funcionários estariam em situação irregular na Casa; presidente também deve prestar esclarecimentos
MidiaNews
Vista da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, no Centro Político
JAD LARANJEIRA
DA REDAÇÃO

O promotor Célio Joubert Furio instaurou três inquéritos para investigar três servidores da Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Os procedimentos foram instaurados no dia 17 de agosto.

Conforme Fúrio, a investigação teve como base uma denúncia anônima registrada na Ouvidoria do MPE.

De acordo com a denúncia, os servidores B.M.S., P.C.O.S. e I.X.F. estariam em “situação irregular” no Poder Legislativo.

Na portaria, o promotor requisitou que sejam juntadas informações e cópias completas das fichas funcionais e financeira dos investigadores, bem como as cópias dos autos de “nomeações, exonerações, enquadramentos, classificação e efetividade, e demais documentos que comprovem a forma de acesso ao atual cago exercido” dos três.

“Caso estes documentos não existam ou não sejam localizados, deve a resposta se fazer acompanhar de certidão do setor responsável sobre a existência ou sumiço dos referidos documentos”, diz trecho da portaria.

O promotor afirmou que os indícios de improbidade trazem a necessidade de buscar mais informações para “o fim último de subsidiar medidas judiciais ou extrajudiciais porventura cabíveis”.

Além de instaurar o inquérito, Célio Fúrio oficiou o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (PSB), para prestar informações sobre os fatos, por meio da Procuradoria Geral de Justiça.

“Ao presidente da AL-MT, via PGJ, requisitando informações sobre a existência de eventual sindicância ou processo administrativo ou ainda relatório de comissão específica instaurada na AL-MT para verificação da situação funcional do servidor (...) devendo em caso positivo, remeter ao MPE-MT cópias dos referidos documentos e eventual relatório sobre a conclusão e providências adotadas, bem como informações sobre o atual estágio e andamento dos trabalhos”, determinou.

O promotor também pediu que o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) envie informações sobre a existência de possíveis contribuições previdenciárias. 


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Fevereiro de 2018
24.02.18 17h10 » Ação que questiona contrato da EIG está parada há três anos
22.02.18 10h11 » Chefe do MPE cita crise e suspende “auxílio-livro” a membros
22.02.18 09h59 » Sócios da EIG eram "maiores beneficiados" e pagavam propina, diz MPE
20.02.18 17h55 » Savi: “Não tenho medo do MPE; responderei delatores na Justiça”
20.02.18 08h32 » Delator diz que esquema começou com R$ 1,5 mi para Silval e Savi
20.02.18 08h21 » Juiz atende pedido do MPE e afasta prefeita de Juara por 180 dias
20.02.18 08h01 » Secretário da Assembleia recebeu 14 cheques de Botelho, diz MPE
19.02.18 17h39 » MPE diz que "organização criminosa" era composta por 3 núcleos
19.02.18 15h45 » MPE pediu a prisão de 49 acusados; desembargador negou
19.02.18 11h22 » Desde 2013, MPE tenta suspender contrato com empresa suspeita



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet