Artigos
  • RODRIGO MESQUITA
    A propaganda pela reforma contrapõe o "velho" ao "moderno", como se leis antigas se tornassem ruins pelo mero decurso do tempo
  • AUREMÁRCIO CARVALHO
    A delação passa a ser considerada como prova quando o delator incrimina um terceiro e prova suas afirmações
  • VICTOR MAIZMAN
    O certo é que não seria possível deixar qualquer autoridade imune de qualquer forma de controle quanto a seus atos
  • GISELE NASCIMENTO
    Parece-me apressada e inadequada, neste momento histórico, a pretendida implantação de recall presidencial
MPE / ZOOFILIA

Tamanho do texto A- A+
21.04.2017 | 12h08
MPE dá parecer favorável à prisão de jovem que estuprou cadela
Despacho é da promotora Ana Luiza Peterline, que atua na 15ª Promotoria de Defesa do Meio Ambiente
Reprodução
O estudante Hemerson Fernandes (detalhe) está sendo procurado
GAZETA DIGITAL

O Ministério Público Estadual deu parecer favorável ao pedido de prisão temporária do estudante Hemerson Fernandes que fez um vídeo mantendo relação sexual com uma cadela e divulgou nas redes sociais.

A promotora de Justiça Ana Luiza Ávila Peterline  de Souza, que atua na 15ª Promotoria de Defesa do Meio Ambiente de Cuiabá, manifestou-se favorável ao pedido de prisão, bem como pelo pedido de busca e apreensão na residência do acusado, morador do bairro Pedra 90.

Segundo ela, "não resta dúvida sobre o cabimento da prisão temporária neste momento, sendo necessária para a completa elucidação dos crimes e colheita das provas".

Caso ganhou repercussão nacional desde a tarde de quarta-feira (19), depois que o estudante de odontologia publicou em sua página nas redes sociais o vídeo onde fazia sexo com a cadela de estimação no banheiro de sua residência.

Milhares de compartilhamentos e comentários denunciaram o caso pedindo providências e ganharam repercussão nacional e até no exterior, segundo membros de Ongs que atuam na defesa dos direitos dos animais.

O delegado Gianmarco Paccola Capoani, da Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema), tão logo recebeu o conteúdo do vídeo, iniciou as buscas pelo jovem. Emerson se comprometeu em se apresentar à Polícia mas não o fez. Por isso o delegado optou pelo pedido de prisão e pelo mandado de busca e apreensão. No alvo estão, além dos equipamentos eletrônicos do estudante, a cadela vítima de maus tratos e os outros animais dele, que eram apresentados na página do estudante.

Depois de encaminhar o pedido de prisão ao juiz da Vara Ambiental, o Ministério Público foi consultado e deu parecer favorável. O juízo ainda não havia se manifestado até o início da noite de quinta-feira (20).


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Junho de 2017
27.06.17 08h13 » Empresário paga R$ 300 mil e MPE pede para arquivar inquérito
25.06.17 16h36 » Empresa alvo do Gaeco promoveu "vexame" em concurso
25.06.17 16h35 » “Essa primeira fase é apenas um aperitivo”, diz chefe do Gaeco
21.06.17 17h40 » Chefe do MP diz que fala de ministro sobre grampos é "equivocada"
14.06.17 09h22 » MPE investiga nepotismo entre prefeito e presidente da Câmara
14.06.17 09h20 » Cira recupera R$ 776,3 milhões aos cofres públicos em 2 anos
13.06.17 08h52 » MPE aciona Emanuel e Mauro por descumprirem decisão
12.06.17 08h47 » Lava Jato pode atrasar investigação de grampos, avalia Curvo
12.06.17 08h31 » Promotor apura supostas irregularidades em contratos
05.06.17 14h20 » MPE instaura inquérito para apurar concessão a restaurantes



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet