Artigos
  • LUIZ FLÁVIO GOMES
    O habeas corpus protocolado em favor do ex-presidente Lula começou juridicamente errado

Tamanho do texto A- A+
28.02.2018 | 11h31
Caso Maiana
Empresário condenado por assassinato tenta anular júri
DA REDAÇÃO
rogerio amorim

O empresário Rogério Amorim, que tenta anular júri

O empresário Rogério Amorim e os serventes Paulo Ferreira Martins e Carlos Alexandre Nunes da Silva, punidos pelo assassinato da adolescente Maiana Mariano Vilela, em 2011, tentam anular a condenação do júri por meio de um recurso no Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

O recurso está previsto para ser julgado na tarde desta quarta-feira (28) pela 3ª Câmara Criminal do TJ-MT. O trio foi condenado em outubro de 2016.

Rogério pegou 20 anos e três meses de prisão em regime fechado, pelo crime de mando e homicídio triplamente qualificado. Paulo foi condenado a 18 anos e 9 meses, pelos crimes de homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver, também em regime fechado.

Já Carlos Alexandre foi condenado a 1 ano e seis meses pelo crime de ocultação de cadáver, em regime aberto.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Julho de 2018
13.07.18 16h06 » Conduta vedada
13.07.18 11h01 » Ex-prefeita de Juara
12.07.18 16h02 » Presos na Bereré
11.07.18 17h02 » Esquema milionário
10.07.18 16h36 » Alvo da Rêmora
09.07.18 11h45 » Desvios no Detran
05.07.18 17h56 » Grampolândia
03.07.18 17h50 » “Sono dos justos”
03.07.18 16h57 » MPF e PF: omissão
02.07.18 17h03 » Crime ambiental



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet