Artigos
  • GONÇALO ANTUNES DE BARROS NETO
    O culto à decisão da maioria, a vontade geral capitaneada pelo legislador, foi substituída pela vontade constitucional

Tamanho do texto A- A+
11.11.2017 | 10h57
Embate jurídico
Antônio Joaquim vai ao Tribunal de Justiça para obter aposentadoria
DA REDAÇÃO
Antônio Joaquim 20-10-2017

O conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Antonio Joaquim, que tenta se aposentar

O conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Antônio Joaquim, entrou com um mandado de segurança, no Tribunal de Justiça, para obrigar o Governo a publicar o ato de sua aposentadoria. O pedido será relatado pelo desembargador Luiz Carlos da Costa. 

O mandado de segurança foi protocolado na quinta-feira (10).

O Governo argumenta que a aposentadoria não foi deferida ainda porque restam duas pendências. A primeira delas diz respeito à dúvida sobre o recolhimento previdenciário de Joaquim, no período em que ele foi deputado federal e estadual.

A outra pendência – e mais importante – é que o Governo ainda espera um posicionamento do Supremo Tribunal Federal, para saber se o conselheiro pode ser aposentado, mesmo estando afastado de suas funções por decisão do ministro Luiz Fux.

Antonio Joaquim foi afastado do TCE em decorrência da delação premiada do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), que o acusou e a outros quatro conselheiros de cobrar propina.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Fevereiro de 2018
20.02.18 16h14 » R$ 804 mil
20.02.18 16h10 » Grampolândia
20.02.18 08h54 » Fator paletó
19.02.18 17h47 » Detran & propina
19.02.18 16h03 » Madrugou
19.02.18 16h02 » Só no Bereré
19.02.18 11h50 » Cerco fechado
19.02.18 11h47 » Operação Bereré
17.02.18 09h32 » Grampos S/A
17.02.18 09h31 » Delação de Dóia



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet