Artigos
  • SÂMYA SANTAMARIA E CLAUDINÉIA SIMON
    Se o seu tataravô praticou um dano ambiental na área rural que agora é de sua propriedade, você irá responder pelo dano

Tamanho do texto A- A+
31.10.2017 | 17h53
Operação Rêmora
Por absolvição, servidor acusado de fraude usa até “caridade”
DA REDAÇÃO
wander luiz dos reis

O servidor Wander Reis: trabalhos voluntários como argumento para absolvição

O servidor Wander Luiz dos Reisda Secretaria de Estado de Educação (Seduc), citou os trabalhos de caridade dos quais participa, em um requerimento em que pede absolvição na ação penal derivada da Operação Rêmora.

A Rêmora apura esquema de fraudes em licitações de obrasque teriam sido viabilizadas na Seduc, por meio da exigência de propina aos empresários que formavam um cartel.

Na ação, Wander é acusado de integrar o núcleo de servidores públicos do esquema, com os ex-servidores Fábio Frigeri e Moisés Dias da Silva. Ele chegou a ser preso em maio do ano passado, mas foi solto meses depois.

No requerimento de absolvição, Wander menciona que têm predicados favoráveis, a exemplo dos serviços voluntários no grupo Amigos do Sopão, que distribui alimentos para moradores de rua e pessoas carentes, e na Sociedade Universalista Elos da Caridade, entre outras.

Caberá agora à juíza Selma Arruda avaliar se irá se sensibilizar ou não com o serviço prestado pelo funcionário, quando for elaborar a sentença.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Junho de 2018
19.06.18 08h59 » HC na Bereré
16.06.18 09h34 » Continua preso
16.06.18 09h22 » Efeito Arqueiro
16.06.18 09h16 » "Sem provas"
15.06.18 15h48 » "Pão e Circo"
15.06.18 13h57 » Efeito Blairo
13.06.18 10h38 » Superfaturamento
13.06.18 10h16 » “Tranquilidade”
13.06.18 09h57 » "Corrupção"
12.06.18 15h05 » Ação da Rêmora



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet