Artigos
  • LUIZ FLÁVIO GOMES
    O habeas corpus protocolado em favor do ex-presidente Lula começou juridicamente errado

Tamanho do texto A- A+
20.09.2017 | 17h52
Grampolândia
Ministério Público Estadual foi contra afastar Rogers Jarbas do cargo
DA REDAÇÃO
Mauro Curvo

O procurador-geral de Justiça, Mauro Curvo

Na decisão em que determinou o afastamento de Rogers Jarbas da Secretaria de Estado Segurança Pública, na tarde desta quarta-feira (20), o desembargador Orlando Perri revelou que o Ministério Público Estadual (MPE) foi contra a medida.

"Com a devida vênia ao parecer ministerial, contrário à representação apresentada pela autoridade policial, entendo que há, sim, abundantes elementos a autorizar a aplicação das medidas cautelares pretendidas, nomeadamente porque há indícios firmes e convincentes de que o representado vem se valendo do cargo público exercido para prática de diversos delitos", afirmou o magistrado.

Perri lembrou que quem preside as investigações é o delegado de Polícia, de modo que "é a ele que cabe a avaliação da necessidade ou não da representação pelas cautelares".

O desembargador aceitou pedido da delegada Ana Cristina Feldner, que preside inquérito do TJMT, que apura o esquema de escutas ilegais operado pela Polícia Militar em Mato Grosso. Jarbas terá que usar tornozeleira eletrônica.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Julho de 2018
13.07.18 16h06 » Conduta vedada
13.07.18 11h01 » Ex-prefeita de Juara
12.07.18 16h02 » Presos na Bereré
11.07.18 17h02 » Esquema milionário
10.07.18 16h36 » Alvo da Rêmora
09.07.18 11h45 » Desvios no Detran
05.07.18 17h56 » Grampolândia
03.07.18 17h50 » “Sono dos justos”
03.07.18 16h57 » MPF e PF: omissão
02.07.18 17h03 » Crime ambiental



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet