Artigos
  • JUNIOR MACAGNAM
    Em mais de 30 anos de democracia, de que valeu o foro especial? Apenas para a corrupção
  • VICTOR MAIZMAN
    Pela iniciativa popular, podem ser criadas não somente leis, como também, revogá-las
  • CARLOS RAFAEL DE CARVALHO
    Medida deve ser avaliada com ressalvas porque pode beneficiar mais aos bancos do que aos consumidores

Tamanho do texto A- A+
10.07.2017 | 16h26
Convescote
Ao telefone, servidor do Tribunal de Contas “ostentava” gastos
DA REDAÇÃO

O servidor Cláudio Sassioto, do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), foi flagrado “ostentando” gastos, em uma conversa interceptada pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco).

Sassioto foi preso no dia 20 de junho, durante a Operação Convescote, que apura o desvio de mais de R$ 3 milhões dos cofres públicos, por meio de convênios firmados entre a Fundação de Apoio ao Ensino Superior Público Estadual (Faespe) com a Assembleia, Tribunal de Contas do Estado (TCE), Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra) e Prefeitura de Rondonópolis.

Em uma das ligações, ele fala com uma mulher denominada “Mari” sobre um pacote de dinheiro levado por ele em um prédio. Em seguida, cita os gastos abundantes que mantinha.

Para o Gaeco, a conversa se tratava da divisão do dinheiro do esquema e dos “significativos gastos” de Sassioto “com festas e viagens”.

Veja trecho da conversa:

print claudio sassioto ostentando


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Maio de 2018
21.05.18 17h57 » Disputa polêmica
18.05.18 16h02 » Crédito Podre
17.05.18 17h09 » Convescote
16.05.18 18h03 » Condenado
16.05.18 18h02 » Sócios da EIG
16.05.18 08h58 » Políticos na mira
15.05.18 17h49 » Alvo do Gaeco
14.05.18 09h35 » Impasse jurídico
12.05.18 12h12 » Delação à vista?
11.05.18 16h53 » "Perguntinha"



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet