Artigos
  • MAURO VIVEIROS
    O delator estará sempre em melhores condições morais que os delatados, que costumam negar crimes contra evidências
  • VICTOR MAIZMAN
    Expediente traz insegurança jurídica, uma vez que sua edição gera efeitos, mesmo sendo provisória

Tamanho do texto A- A+
13.06.2017 | 11h24
Esquema na Sefaz
Propina teria bancado Corolla para agente
DA REDAÇÃO

O funcionário da Caramuru Alimentos, Walter Souza Júnior, afirmou que parte da propina paga pela empresa teria sido usada pelo agente de tributos Alfredo Menezes de Mattos Junior para comprar um Toyota Corolla zero quilômetro.

A informação consta no depoimento prestado pelo funcionário à Delegacia Fazendária.

Alfredo Júnior e o também agente André Fantoni estão presos por, em tese, terem integrado esquema que diminuiu uma multa de R$ 65 milhões da Caramuru para R$ 315 mil, mediante exigência de R$ 1,8 milhão em propina.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Agosto de 2017
17.08.17 11h06 » Após polêmica
16.08.17 16h08 » Holerite gordo
16.08.17 11h42 » Salário de juiz
15.08.17 16h47 » Continua preso
15.08.17 11h11 » De volta ao Face
15.08.17 11h09 » Prisões “vazadas”
15.08.17 11h06 » Meio milhão
14.08.17 11h57 » Há quase 30 anos
14.08.17 11h54 » Operação Zelotes
11.08.17 17h21 » Deu no "Globo"



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet