Artigos
  • VICTOR MAIZMAN
    Se agente público pode agir de forma discricionária, Constituição censura atitudes incoerentes

Tamanho do texto A- A+
17.04.2017 | 16h32
Preso por estupro
PSD: “Se pastor estiver filiado, será expulso”
DA REDAÇÃO

O pastor evangélico Paulo Roberto Alves, de 52 anos, preso na última quarta-feira (12), acusado de ter estuprado uma menor de 11 anos, poderá ser expulso do PSD, partido ao qual é filiado.

Em consulta aos sites do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) é possível verificar que a filiação de Paulo Roberto aparece com status “regular”.

O religioso foi candidato a vice-prefeito, nas eleições de 2012, na chapa encabeçada por Carlos Brito.

“O pastor não é um militante do partido. Ele se filiou na época da eleição, nunca mais apareceu na sede do partido, nunca foi convidado para reuniões porque não faz parte do diretório. Se ele estiver filiado sofrerá processo de expulsão”, afirmou ao MidiaNews o presidente do diretório municipal do PSD, Homero Florisbelo.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Maio de 2017
22.05.17 14h44 » Rêmora
22.05.17 14h43 » Leves e soltos
22.05.17 14h42 » Grampos
22.05.17 14h42 » Propina
22.05.17 14h41 » JBS e Propina
22.05.17 14h41 » “Arapongagem”
22.05.17 14h40 » Alvo do Gaeco
19.05.17 09h25 » Lista de grampos
19.05.17 09h25 » Em sigilo
19.05.17 09h22 » "Cartas Marcadas"



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet