Artigos
  • VICTOR MAIZMAN
    Se agente público pode agir de forma discricionária, Constituição censura atitudes incoerentes

Tamanho do texto A- A+
11.04.2017 | 08h19
Disputa pela vaga
TCE-MT: movimentos cobram reputação ilibada
DA REDAÇÃO

Como antecipou a coluna na semana passada, alguns movimentos sociais e entidades já começaram a se manifestar em relação ao preenchimento da vaga de conselheiro do TCE-MT (Tribunal de Contas do Estado).

Os movimentos Vem Pra Rua e Muda Brasil espalharam pelas redes sociais uma cobrança: para ser conselheiro do tribunal é preciso ter reputação ilibada - ou seja, intocada, pura, sem manchas.

A vaga, aberta com a aposentadoria do ex-conselheiro Humberto Bosaipo, será indicada pela Assembleia Legislativa. Os deputados Guilherme Maluf (PSDB) e José Domingos Fraga (PSD) se digladiam nos bastidores para preenchê-la. Preencheriam eles o requisito?


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Maio de 2017
24.05.17 14h29 » Big Brother
24.05.17 09h31 » "A" pergunta
24.05.17 09h27 » Efeito grampos
23.05.17 11h39 » Contra a Avianca
23.05.17 11h38 » Grampolândia
23.05.17 11h37 » Efeito JBS?
22.05.17 14h44 » Rêmora
22.05.17 14h43 » Leves e soltos
22.05.17 14h42 » Grampos
22.05.17 14h42 » Propina



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet