Artigos
  • VICTOR MAIZMAN
    Se agente público pode agir de forma discricionária, Constituição censura atitudes incoerentes

Tamanho do texto A- A+
26.03.2017 | 18h13
Bate-boca
MPF avalia pedir suspeição de Mendes
DA REDAÇÃO
gilmar mendes na assembleia 2

O ministro do STF Gilmar Mendes, que é o atual presidente do TSE

As declarações do mato-grossense Gilmar Mendes, ministro do STF, contra membros do Ministério Público Federal - pelo vazamento de informações da operação Lava Jato – tiveram reação imediata do procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

O chefe da PGR falou em “disenteria verbal” e citou jantares de Mendes com a alta cúpula da política de Brasília, insinuando uma possível promiscuidade.

Mas o pior pode estar por vir. Dentro da MPF já se aventa a possibilidade de se pedir a suspeição de Mendes para impedi-lo de votar o processo que pede, no Tribunal Superior Eleitoral, a cassação da chapa Dilma-Temer. Mendes é presidente do TSE.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Maio de 2017
22.05.17 14h44 » Rêmora
22.05.17 14h43 » Leves e soltos
22.05.17 14h42 » Grampos
22.05.17 14h42 » Propina
22.05.17 14h41 » JBS e Propina
22.05.17 14h41 » “Arapongagem”
22.05.17 14h40 » Alvo do Gaeco
19.05.17 09h25 » Lista de grampos
19.05.17 09h25 » Em sigilo
19.05.17 09h22 » "Cartas Marcadas"



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet