Artigos
  • RITA DE CASSIA BUENO
    Vale ressaltar que a prisão não extingue o débito alimentar, não isentando o devedor de pagar os valores vencidos e vincendos
STF / MALEBOLGE

Tamanho do texto A- A+
30.04.2018 | 15h37
Conselheiro cita contradições de Silval e pede retorno ao TCE
Waldir Teis é um dos cinco integrantes do Tribunal de Contas afastados pela Justiça
Arquivo/MidiaNews
O conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado, Waldir Teis
PABLO RODRIGO
DA GAZETA

O conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Waldir Teis, entrou com um novo recurso junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), pedindo seu retorno imediato ao cargo.

De acordo com a defesa de Teis, o ex-governador Silval Barbosa, vem se contradizendo nos novos depoimentos junto ao Ministério Público Estadual (MP) para apurar as denúncias contra os 5 conselheiros afastados em setembro de 2017 por determinação do ministro Luiz Fux.

Teis teve acesso ao depoimento que Silval deu no final de fevereiro, em um inquérito que se encontra em segredo de justiça no MP.  Para a defesa, os novos depoimentos comprovariam a "fragilidade e inconsistências" na delação premiada e homologada pelo STF, que resultou no afastamento de 5 dos 7 conselheiros do TCE.

De acordo com a defesa, ao ouvir o depoimento de Silval no MP, "é inevitável constatar que o colaborador faz uma única referência ao requerente pelo simples fato deste integrar a Corte de Contas Estadual", diz trecho do recurso protocolado no último dia 18 de abril.

"Nada mais que isso, pois nos 26’ (vinte e seis minutos) de seu depoimento, o colaborador não declinou sequer um indício de participação do requerente nos fatos que narrou perante o Ilustre Representante do Ministério Público Estadual", complementa.

A defesa ainda afirma que após a busca e apreensão no gabinete e na residência de Waldir Teis, durante a operação Malebolge,  o único material questionado pela PF seria "apenas uma (01) caneta esferográfica contendo carga de tinta na cor preta, marca Montblanc, modelo Meisterstück Gold-Coated LeGrand, número de série KU1299847, nas cores preta e dourada, que, após análise do Perito Criminal, foi avaliada em R$ 2.163,00 (dois mil cento e sessenta e três reais)".

Os conselheiros do TCE foram acusados pelo ex-governador Silval Barbosa de terem recebido R$ 53 milhões de propina em troca da autorização da Corte de Contas para o governo dar continuidade nas obras da Copa do Mundo e da aprovação das contas do último ano de governo de Silval Barbosa. Dentre os conselheiros que foram citados por Silval, estão o ex-deputado Sérgio Ricardo (que já estava afastado), José Carlos Novelli, Antônio Joaquim, Valter Albano e Waldir Teis.

O  afastamento faz parte da 12ª fase da Operação Ararath, denominada Malebolge, e que foi deflagrada no dia 14 de setembro do ano passado. 


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Agosto de 2018
14.08.18 09h06 » "Liberdade de expressão não é 'carta de alforria para divulgar 'fake news'"
14.08.18 09h02 » Reajuste para ministros do STF é 'reposição do poder aquisitivo'
09.08.18 18h21 » Cármen Lúcia critica proposta de reajuste a ministros do Supremo
09.08.18 18h13 » Reajuste do STF aumentaria em R$ 4 bilhões gastos da União e estados em 2019
09.08.18 18h07 » Lewandowski cita dinheiro recuperado para justificar reajuste
08.08.18 17h59 » Dias Toffoli é eleito presidente do Supremo Tribunal Federal
08.08.18 17h56 » Fachin aceita desistência de pedido de liberdade de Lula
08.08.18 17h55 » Gilmar Mendes concede liberdade a três investigados
08.08.18 17h50 » Cabral pede liberdade, prisão domiciliar ou transferência
08.08.18 17h46 » Não há prazo para cobrar na Justiça dinheiro público desviado



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet