Artigos
  • RENATO GOMES NERY
    O Brasil é o paraíso para se levar vantagem em tudo; tudo é negociado
  • VICTOR MAIZMAN
    De forma absurda é preciso criar órgãos para fiscalizar os órgãos de fiscalização
STF / DECRETO SOBRE PORTOS

Tamanho do texto A- A+
19.01.2018 | 17h04
Presidente pede ao STF para arquivar inquérito sobre suspeita de propina
O documento foi encaminhado ao ministro Luis Roberto Barroso, relator do caso no STF
Nelson Jr./SCO/STF
Supremo Tribunal Federal
DO BLOG DA ANDRÉIA SADI

A defesa do presidente Michel Temer pediu nesta sexta-feira (19) ao Supremo Tribunal Federal para arquivar o inquérito que investiga se ele recebeu propina na edição de um decreto do setor de portos.

Procurado pelo blog, o advogado Brian Prado, que representa Antonio Claudio Mariz – advogado de Temer –, confirmou que o pedido foi protocolado.

O documento foi encaminhado ao ministro Luis Roberto Barroso, relator do caso no STF.

Na peça, a defesa do presidente argumenta que as alegações expostas nos autos sobre Temer estão "contaminadas por inverdades e distorções da realidade em detrimento de seu governo, de sua honra pessoal e da estabilidade das instituições".

Foi neste inquérito que Temer enviou, nesta quinta (18), as respostas às 50 perguntas da Polícia Federal sobre o decreto.

Entre outros pontos, a PF indagou a Temer, por exemplo, se havia pedido ou autorizado o ex-assessor Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) a receber dinheiro em nome dele.

O presidente, então, disse que "nunca" pediu a Loures que recebesse recursos da campanha ou "de qualquer outra origem".

Caso Rodrimar

A suspeita do Ministério Público Federal é de que executivos da Rodrimar pagaram propina para que a empresa, que atua no setor de portos, fosse beneficiada com a edição do decreto. Temer e a companhia negam.

À PF, o presidente afirmou: "As empresas do Grupo Rodrimar não foram beneficiadas".

Em outro trecho, Temer acrescentou: "Não fui procurado por empresários do setor portuário sobre a edição de normativo que buscasse ampliar os prazos das concessões de terminais portuários."


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Fevereiro de 2019
16.02.19 08h42 » Gilmar Mendes manda soltar pela 2º vez prefeito afastado de Mauá
13.02.19 17h20 » STF começa julgamento sobre criminalização da homofobia
13.02.19 09h35 » STF nega pedido e desembargador aposentado continua preso
12.02.19 09h25 » Fux suspende ações penais contra Bolsonaro que tramitavam no STF
11.02.19 17h00 » Toffoli pede à Vale para evitar ações judiciais e buscar acordos
08.02.19 17h36 » Gilmar Mendes aponta "abuso de poder" e "ataque reputacional"
08.02.19 17h25 » Fux suspende todas as ações judiciais sobre tabelamento do frete no país
05.02.19 17h42 » Fachin cita aprovação de emenda na AL para destravar vaga
05.02.19 17h12 » STF mantém punição a juíza que deixou menina em cela masculina
05.02.19 10h14 » STF suspende cautelar e vaga de Bosaipo é liberada para a AL



Copyright © 2019 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet