Artigos
  • LUIZ GONÇALO DA SILVA
    O posicionamento do STF amplia a possibilidade de surgimento de novas empresas e de ampliação de postos de trabalho
  • LEONARDO CAMPOS
    Impôs derrotas acachapantes, renovou na medida de sua vontade e deixou claro suas prioridades mais imediatas
  • VICTOR MAIZMAN
    Para que o Executivo possa exigir a taxa do pagador de tributos, tal cobrança deve estar respaldada em lei
  • RITA DE CASSIA BUENO
    Na atualidade, é comum a ocorrência de erros de empresas que não realizam a devida atualização realizando cobranças de forma indevida
STF / DELAÇÃO DE NADAF

Tamanho do texto A- A+
13.11.2017 | 14h35
Ministro arquiva procedimento sobre suposto “caixa 2” de Taques
Luiz Fux, do Supremo, afirmou que fatos narrados por ex-secretário não ultrapassaram “cogitação”
Reprodução
O ministro Luiz Fux, que não viu motivos para investigar governador
LUCAS RODRIGUES
DA REDAÇÃO

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o arquivamento do procedimento que apurava suposta prática de caixa dois (dinheiro não declarado à Justiça Eleitoral) praticada, em tese, pelo governador Pedro Taques (PSDB).

A decisão foi dada em maio deste ano e é desdobramento da delação premiada firmada entre o ex-secretário de Estado Pedro Nadaf com a Procuradoria-Geral da República (PGR).

Na delação, Nadaf afirmou que em agosto de 2014 foi procurado pelo seu amigo, o empresário Alan Malouf, que era coordenador financeiro da campanha do tucano, tendo por finalidade agendar encontro entre o então governador Silval Barbosa e Pedro Taques.

Esta reunião, segundo a colaboração, foi marcada na casa de Alan Malouf, no Condomínio Japuíra, localizado no Bairro Santa Rosa, na Capital.

“Eu acompanhei Silval Barbosa até o local da reunião e quando chegamos estavam presentes apenas Alan Malouf, Pedro Taques, Silval Barbosa e eu”.

Nadaf disse que Silval ficou reunido com Taques na área externa da residência, enquanto ele e Alan Malouf ficaram na sala e percorreram outros cômodos do local.

“Com o encerramento da reunião, eu voltei com Silval Barbosa. No retorno, Silval Barbosa me narrou que assumiu o compromisso de ajudar financeiramente a campanha de Pedro Taques ao governo de MT”.

Segundo Nadaf, o ex-governador contou que Taques pediu colaboração de R$ 10 milhões para a campanha, “mas Silval não havia se comprometido com essa quantia, mas queria ajudar”.

“Pedro Taques venceu a eleição e Silval Barbosa me pediu que procurasse Alan Malouf e informasse que Silval Barbosa ajudaria com a quantia de R$ 5 milhões. Alan Malouf trouxe um recado de Pedro Taques, dizendo que este último não tinha mais interesse em ajuda financeira por parte de Silval Barbosa”, disse Nadaf, na colaboração.

Com base nos fatos narrados, o ministro Luiz Fux entendeu não haver necessidade de dar continuidade às investigações, uma vez que a possível doação sequer foi concretizada.  

“Arquivamento do termo de declaração 45 e documentação correlata, uma vez que os fatos narrados são manifestamente atípicos, pois o eventual delito de falsidade ideológica eleitoral (caixa dois) não ultrapassou a fase de cogitação”, afirmou o  magistrado.

Veja fac-símile de trecho do depoimento:

nadaf cita reunião de silval e taques

 

 

Leia mais sobre o assunto:

Silval disse que fez "acordo" com Taques na campanha de 2014

Taques admite reunião, mas nega acordo: “Não pedi R$ 1 a Silval”


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Outubro de 2018
15.10.18 16h18 » Novelli cita baixa produtividade de substitutos e pede para voltar
11.10.18 17h02 » STF reafirma legalidade da terceirização em atividades-fim
10.10.18 16h42 » Lewandowski concede decisão para Garotinho não ser preso
10.10.18 14h38 » STF prorroga investigação contra deputado de MT delatado por Silval
05.10.18 15h57 » Gilmar Mendes manda soltar irmão de Beto Richa e mais 7
04.10.18 17h02 » Gilmar Mendes lança livros sobre Constituição e atuação no STF
04.10.18 08h01 » Celso de Mello homologa delação premiada fechada por Marcos Valério
03.10.18 16h19 » Não há necessidade de uma nova Constituinte, afirma Dias Toffoli
03.10.18 09h58 » Gilmar nega HC de executivo do banco Original, do grupo JBS
02.10.18 08h44 » Toffoli suspende liminar que autorizava entrevista de Lula



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet