Artigos
  • VICTOR MAIZMAN
    Quem exige tributo deve apontar o seu exato valor, com critérios objetivos
  • GISELE NASCIMENTO
    É assustador o tanto de mulheres que têm sido assassinadas em Mato Grosso nos últimos tempos
  • LUIZ FLÁVIO GOMES
    Não agir com igualdade perante todos significa um torpedo contra a própria noção de justiça
STF / INDICAÇÃO DE DEPUTADO

Tamanho do texto A- A+
31.10.2017 | 10h41
Nadaf recebeu R$ 200 mil após beneficiar frigorífico em R$ 2,5 mi
Ex-secretário afirmou, em delação premiada, que incentivo concedido era legal, mas não “habitual”
MidiaNews
O ex-secretário Pedro Nadaf: "vantagem" após concessão de benefício
LUCAS RODRIGUES
DA REDAÇÃO

O ex-secretário de Indústria, Comércio, Minas e Energia (Sicme) e Casa Civil, Pedro Nadaf, afirmou ter recebido R$ 200 mil de “vantagem” após ter concedido incentivos fiscais ao frigorífico Navi Carnes Indústria e Comércio Ltda, instalado em Barra do Bugres (175 km de Cuiabá).

A informação consta na delação premiada de Nadaf à Procuradoria-Geral da República (PGR), homologada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com o depoimento, em 2013, a mando do então governador Silval Barbosa (PMDB), que havia atendido pedido do deputado José Domingos Fraga (PSD).

Nadaf disse ter permitido que a Navi Carnes utilizasse créditos recebidos através de contas de telefone, energia, dentre outros, “a fim de abater em seu valor de recolhimento de ICMS, pelo que se lembra, no valor de R$ 2,5 milhões”.

“Tal concessão de benefício à referida empresa era uma situação discricionária da secretaria com a anuência da Sefaz [Secretaria de Estado de Fazenda], não havendo, no meu entender, ilegalidade em tal ato”.

Eu recebi diretamente do proprietário da empresa o valor de R$ 200 mil, através de cheques de pessoas jurídicas

Nadaf relatou que, segundo o deputado José Domingos, o benefício serviria para que a Navi Carnes pudesse utilizar o recurso para fazer a pavimentação da estrada de acesso da planta industrial até a rodovia que liga Barra do Bugres a Tangará da Serra.

“Em razão de haver efetuado essa concessão de créditos à empresa Navi Carnes, eu recebi diretamente do proprietário da empresa o valor de R$ 200 mil, através de cheques de pessoas jurídicas”, disse o ex-secretário, sem citar o nome do empresário.

Conforme o depoimento, embora o crédito concedido à empresa não fosse ilegal, “não era habitual” e, por isso, o frigorífico repassou os R$ 200 mil de vantagem a Nadaf.

“Em razão desse apoio que eu prometi fornecer ao empresário, ele entregou para mim, em meu gabinete na Casa Civil, vários cheques, todos oriundos da empresa Clari Participações e Administração Societária Ltda, cuja participação societária contempla a empresa Navi Carnes, cujo valor total não se recorda”.

Veja fac-símile de trecho da delação:

print nadaf ganhou 200 mil da navi carnes

 

 

Leia mais sobre o assunto:

Nadaf diz que esquema com Marfrig beneficiou Maggi e Silval


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Abril de 2018
19.04.18 11h26 » Imprensa divulga leitura equivocada das decisões do STF, diz Toffoli
19.04.18 10h22 » STF mantém decisão que obriga MT a construir mais 4 presídios
17.04.18 16h47 » Cuiabá tem 18 presas com filhos menores aguardando domiciliar
17.04.18 15h35 » Aécio Neves vira réu no Supremo por corrupção e obstrução de Justiça
16.04.18 17h46 » STF arquiva inquérito que investigava suposta fraude de deputado
16.04.18 16h14 » Barroso afirma não ver risco de novo golpe militar no Brasil
16.04.18 10h37 » “Minha vida virou um inferno", diz conselheiro afastado do TCE
14.04.18 11h26 » Tribunal que não respeita sua jurisprudência perde legitimidade, diz Fux
14.04.18 11h24 » Defesa de Lula afirma ao STF que ordem de prisão foi prematura
13.04.18 10h35 » Cármen Lúcia assume Presidência da República



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet