Artigos
  • VICTOR MAIZMAN
    O Judiciário dará solução imediata ao cidadão ou à pessoa jurídica, quando houver ameaça à violação de direito
  • EDUARDO MAHON
    Há nomes que merecem permanecer na memória da Cultura de Mato Grosso; já outros...
STF / INDICAÇÃO DE DEPUTADO

Tamanho do texto A- A+
31.10.2017 | 10h41
Nadaf recebeu R$ 200 mil após beneficiar frigorífico em R$ 2,5 mi
Ex-secretário afirmou, em delação premiada, que incentivo concedido era legal, mas não “habitual”
MidiaNews
O ex-secretário Pedro Nadaf: "vantagem" após concessão de benefício
LUCAS RODRIGUES
DA REDAÇÃO

O ex-secretário de Indústria, Comércio, Minas e Energia (Sicme) e Casa Civil, Pedro Nadaf, afirmou ter recebido R$ 200 mil de “vantagem” após ter concedido incentivos fiscais ao frigorífico Navi Carnes Indústria e Comércio Ltda, instalado em Barra do Bugres (175 km de Cuiabá).

A informação consta na delação premiada de Nadaf à Procuradoria-Geral da República (PGR), homologada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com o depoimento, em 2013, a mando do então governador Silval Barbosa (PMDB), que havia atendido pedido do deputado José Domingos Fraga (PSD).

Nadaf disse ter permitido que a Navi Carnes utilizasse créditos recebidos através de contas de telefone, energia, dentre outros, “a fim de abater em seu valor de recolhimento de ICMS, pelo que se lembra, no valor de R$ 2,5 milhões”.

“Tal concessão de benefício à referida empresa era uma situação discricionária da secretaria com a anuência da Sefaz [Secretaria de Estado de Fazenda], não havendo, no meu entender, ilegalidade em tal ato”.

Eu recebi diretamente do proprietário da empresa o valor de R$ 200 mil, através de cheques de pessoas jurídicas

Nadaf relatou que, segundo o deputado José Domingos, o benefício serviria para que a Navi Carnes pudesse utilizar o recurso para fazer a pavimentação da estrada de acesso da planta industrial até a rodovia que liga Barra do Bugres a Tangará da Serra.

“Em razão de haver efetuado essa concessão de créditos à empresa Navi Carnes, eu recebi diretamente do proprietário da empresa o valor de R$ 200 mil, através de cheques de pessoas jurídicas”, disse o ex-secretário, sem citar o nome do empresário.

Conforme o depoimento, embora o crédito concedido à empresa não fosse ilegal, “não era habitual” e, por isso, o frigorífico repassou os R$ 200 mil de vantagem a Nadaf.

“Em razão desse apoio que eu prometi fornecer ao empresário, ele entregou para mim, em meu gabinete na Casa Civil, vários cheques, todos oriundos da empresa Clari Participações e Administração Societária Ltda, cuja participação societária contempla a empresa Navi Carnes, cujo valor total não se recorda”.

Veja fac-símile de trecho da delação:

print nadaf ganhou 200 mil da navi carnes

 

 

Leia mais sobre o assunto:

Nadaf diz que esquema com Marfrig beneficiou Maggi e Silval


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Novembro de 2017
16.11.17 11h38 » "É preciso corrigir os abusos", diz Gilmar Mendes sobre delações premiadas
15.11.17 08h25 » Fux determina que STJ investigue conselheiros e desmembra processos
15.11.17 08h01 » Deputado é investigado por gastos com "posto da propina" em MT
13.11.17 14h54 » STF retoma no dia 23 julgamento que pode limitar foro privilegiado
13.11.17 14h35 » Ministro arquiva procedimento sobre suposto “caixa 2” de Taques
13.11.17 14h22 » Nadaf diz que trouxe dados “mais valiosos” que Silval em ação
11.11.17 10h21 » Supremo julgará se teste físico de concurso pode ser adiado
09.11.17 16h41 » STF suspende julgamento sobre regras de terras quilombolas
09.11.17 16h23 » Ministro não vê calúnia e rejeita queixa de Juarez contra Leitão
08.11.17 16h01 » "Prender empresário corrupto é coisa de Estado de Direito", defende Barroso



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet