Artigos
  • GILMAR MENDES
    Esse procedimento acaba sendo o meio para coibir interpretações equivocadas e mesmo abusos na prisão
  • ELVIS KLAUK JR
    Antes de fechar negócio é muito importante verificar se o imóvel está com os respectivos documentos em ordem
  • PAULO LEMOS
    Na política, há um quadro crônico e agudo de delírios, alucinações, desejos, impulsos e compulsões
STF / “VELAS AOS SANTOS”

Tamanho do texto A- A+
26.10.2017 | 14h01
Nadaf diz que viu Milan entregar pacote com R$ 400 mil a Silval
Ex-secretário disse que entrega ocorreu em apartamento; presidente da Fiemt rebate: "Esse cara é louco"
MidiaNews
O presidente da Fiemt, Jandir Milan, citado na delação do ex-secretário Pedro Nadaf
LUCAS RODRIGUES
DA REDAÇÃO

O presidente da Fiemt (Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso), Jandir Milan, entregou um pacote com R$ 400 mil em dinheiro ao ex-governador Silval Barbosa (PMDB), durante encontro no apartamento do político, no Jardim das Américas, na Capital.

A acusação é do ex-secretário de Estado da Casa Civil, Pedro Nadaf, e foi feita em delação premiada ao Ministério Público Federal (MPF), homologada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Na delação, obtida pelo MidiaNews, Nadaf disse que Silval o designou para arrecadar dinheiro junto a empresários para o pagamento de dívidas de campanha e compromissos políticos, mediante oferecimento de vantagens durante a gestão.

Milan abriu sua pasta e, desejando sucesso ao governador, lhe entregou um pacote que, segundo ele, continha o valor aproximado de R$ 400 mil em dinheiro

Um dos empresários procurados foi Jandir Milan, dono das empresas Ábaco Tecnologia da Informação Ltda. e Milanflex Indústria e Comércio de Móveis e Equipamentos Ltda.

“Jandir Milan afirmou que por já possuir incentivos fiscais e muitos negócios com o Governo do Estado de Mato Grosso, iria pensar sobre o assunto e entraria posteriormente em contato comigo, já sinalizando uma possível colaboração financeira, afirmando que ‘nós, empresários, temos que acender velas para todos os santos’”.

Pasta com R$ 400 mil

Dias depois dessa conversa, segundo Nadaf, o empresário aceitou o pedido e marcou uma reunião no apartamento de Silval para fazer, pessoalmente, a entrega do dinheiro.

“Recebi uma ligação no meu celular de Silval Barbosa pedindo para que eu fosse até o seu apartamento, pois Jandir Milan estava para lá se dirigindo a fim de fazer a entrega de seu apoio financeiro”, relatou Nadaf.

O ex-secretário contou que pediu ao então presidente da Metamat (Companhia Mato-grossense de Mineração), João Justino Paes de Barros, que o levasse até o apartamento de Silval, “local onde João Justino permaneceu me esperando em seu veículo”.

Nós, empresários, temos que acender velas para todos os santos

“Já no apartamento de Silval Barbosa, eu me encontrei com o governador na companhia do empresário Jandir Milan, oportunidade em que Milan abriu sua pasta e, desejando sucesso ao governador, lhe entregou um pacote que, segundo Jandir Milan, continha o valor aproximado de R$ 400 mil em dinheiro”, disse o ex-secretário.

Segundo apurou a reportagem, o Ministério Público Estadual (MPE) instaurou um inquérito para apurar a denúncia de Nadaf.

O inquérito está sob responsabilidade da promotora de Justiça Ana Bardusco, da 4ª Promotoria de Justiça da Defesa da Administração Pública e da Ordem Tributária da Capital.

Alair Ribeiro/MidiaNews

Pedro Nadaf

O ex-secretário Pedro Nadaf: dinheiro entregue em apartamento

 Outro lado: "Esse cara é louco"

O empresário Jandir Milan disse que a situação relatada nunca ocorreu, e que Nadaf “está falando inverdades”.  

“Não existe isso. Eu tenho doação registrada oficialmente, mas de coisa pequena. Esse cara é louco. Na época, todo candidato pedia para a gente emprestar móveis para a campanha. Nós mandávamos os móveis mediante aluguel e doávamos o aluguel do móvel para os candidatos", disse.

"Isso realmente existiu, para todos os candidatos. Doação por parte da empresa foi esse empréstimo de móvel aos candidatos, até para deputados. Isso está no TRE-MT, tudo declarado”.

Milan disse que não teria razão para ajudar Silval financeiramente, uma vez que, na época,  era vice-presidente  da Fiemt, na gestão de Mauro Mendes (PSB) na entidade, que foi um dos candidatos ao Governo em 2010.

“O Nadaf está maluco. Até porque eu sou amigo pessoal do Mauro, ele quem me levou para a federação e eu era vice na gestão dele na Fiemt. Seria trair um amigo”.

Veja fac-símile de trecho da delação:

 


 

Leia mais:

Nadaf diz que ex-dono da City Lar guarda R$ 1,1 milhão de propina


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Janeiro de 2018
19.01.18 17h04 » Presidente pede ao STF para arquivar inquérito sobre suspeita de propina
16.01.18 10h49 » Supremo julgará se juiz poderia ter proibido privatização
15.01.18 15h01 » Cármen Lúcia se reúne com presidente do TRF-4 para discutir segurança
13.01.18 09h08 » CNMP pode afastar lei que cria restrições a pena para promotor, diz Fachin
10.01.18 08h09 » Citada como operadora financeira, empresária negocia delação
08.01.18 17h21 » STF suspende inscrição de MT em cadastros de inadimplentes
05.01.18 17h28 » Gilmar Mendes anula reabertura de PAD contra desembargadora do TRF-1
05.01.18 17h17 » Defensores vão ao STF contra Governo e cobram duodécimo
05.01.18 17h03 » Cármen Lúcia nega pedido e mantém Sérgio Ricardo fora do TCE
02.01.18 14h53 » Cármen Lúcia mantém professores atuando em presídios



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet