Artigos
  • VICTOR MAIZMAN
    O Judiciário dará solução imediata ao cidadão ou à pessoa jurídica, quando houver ameaça à violação de direito
  • EDUARDO MAHON
    Há nomes que merecem permanecer na memória da Cultura de Mato Grosso; já outros...
STF / SEM NEPOTISMO EM VG

Tamanho do texto A- A+
26.10.2017 | 16h13
STF nega pedido da oposição e mantém Jaime como secretário
Ministro Celso de Mello não acatou pleito protocolado pelo diretório do PDT na cidade
Arquivo
O ministro do STF, Celso de Mello, que negou o pedido do PDT de Várzea Grande
DA REDAÇÃO

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou uma liminar que pedia o afastamento de Jaime Campos do cargo de secretário municipal de Assuntos Estratégicos de Várzea Grande.

O pedido havia sido feito pela Executiva do PDT na cidade, que solicitou o imediato afastamento de Jaime, marido da prefeita Lucimar Campos, alegando a prática de nepotismo.

A ação havia sido protocolada no STF em 30 de agosto, sendo que no dia 31, por sorteio eletrônico, a proposta passou a ser analisada por Celso de Mello.

No dia 1o de setembro, Mello requisitou prévias informações à prefeita.

Conforme a Prefeitura, a Procuradoria do Município prestou informações solicitadas pelo ministro, lembrando o entendimento jurisprudencial de que não existiria o princípio do nepotismo para os cargos de agentes políticos em nível de secretário de Estado e de Município se não ficasse caracterizado o favorecimento ou a falta de qualificação técnica do ocupante da função.

“A nomeação de Jayme Verissimo de Campos como secretário municipal de Assuntos Estratégicos, da gestão Lucimar Sacre de Campos, é baseada num princípio real de que o mesmo como ex-senador da República, ex-governador de Mato Grosso e ex-prefeito da cidade de Várzea Grande por três mandatos, tem mais do que qualificações técnicas para contribuir com a gestão e ajudar a mesma com a única intenção de se realizar um trabalho voltado para o resgate da confiança da população nos gestores públicos”, lembrou a procuradora geral de Várzea Grande, Sadora Xavier.

Ela pontuou ainda que espera que a decisão do ministro, em caráter definitivo, acompanhe outros entendimentos dos demais ministros da Corte, de que os princípios do nepotismo não podem servir apenas para disputas político-eleitorais, analisando caso a caso, para realmente se confirmar a capacidade técnica do nomeado e a negativa de fraude do gestor público com a nomeação de um parente.

“Reafirmo que a nomeação do secretário Jayme Verissimo de Campos representa um ganho exponencial para a administração municipal e para a própria cidade que tem como um dos seus servidores, um quadro de relevante importância técnica e política para solução dos problemas do dia a dia de Várzea Grande”, disse a procuradora geral.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Novembro de 2017
22.11.17 10h00 » Supremo suspende ação que apura venda de sentenças em MT
21.11.17 17h01 » PF apreende joias, armas e munição na casa de conselheiro
16.11.17 11h38 » "É preciso corrigir os abusos", diz Gilmar Mendes sobre delações premiadas
15.11.17 08h25 » Fux determina que STJ investigue conselheiros e desmembra processos
15.11.17 08h01 » Deputado é investigado por gastos com "posto da propina" em MT
13.11.17 14h54 » STF retoma no dia 23 julgamento que pode limitar foro privilegiado
13.11.17 14h35 » Ministro arquiva procedimento sobre suposto “caixa 2” de Taques
13.11.17 14h22 » Nadaf diz que trouxe dados “mais valiosos” que Silval em ação
11.11.17 10h21 » Supremo julgará se teste físico de concurso pode ser adiado
09.11.17 16h41 » STF suspende julgamento sobre regras de terras quilombolas



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet