Artigos
  • LUIZ FLÁVIO GOMES
    O habeas corpus protocolado em favor do ex-presidente Lula começou juridicamente errado
STF / R$ 4 MILHÕES

Tamanho do texto A- A+
06.09.2017 | 16h22
Silval: construtora deu apartamento para quitar dívida de ex-vice
Informação consta em delação premiada firmada pelo ex-governador; Chico Daltro nega acusação
Divulgação
O ex-vice-governador do Estado, Chico Daltro, negou ter dívida com factoring
THAIZA ASSUNÇÃO
DA REDAÇÃO

O ex-governador Silval Barbosa (PMDB) afirmou ter quitado uma dívida de R$ 4 milhões de seu então vice Chico Daltro (PSD) com a factoring do empresário Ricardo Novis através de propina supostamente paga por uma construtora.  

Em troca, segundo Silval, a construtora Concremax teria recebido incentivos fiscais do Governo. Na prática, é a redução ou isenção da alíquota de determinados impostos.

O esquema, conforme Silval, foi articulado pelo ex-secretário chefe da Casa Civil Pedro Nadaf.

A propina foi quitada com a entrega de um apartamento no Bairro Morada do Ouro diretamente para Ricardo Novis.

Que o declarante tomou ciência, posteriormente, através de Pedro Nadaf que Jorge Pires aceitou a obtenção desses créditos, bem como retomar ao grupo o montante a título de vantagem solicitada, os quais pagou através da entrega de apartamentos

A informação consta na delação premiada firmada entre Silval e a Procuradoria Geral da República (PGR), homologada no dia 9 de agosto pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF). 

De acordo com o ex-governador, entre 2012 ou 2013, solicitou que Pedro Nadaf viabilizasse dinheiro para o pagamento da dívida de Chico Daltro.

Ainda segundo Silval, na ocasião Pedro Nadaf sugeriu que fossem concedidos créditos tributários pelo Governo para a Concremax, mediante recebimento de "retorno", sendo que tais créditos poderiam posteriormente ser repassados para a empresa Votorantim em troca de cimento.

“Que o declarante autorizou Pedro Nadaf a articular tal situação, sendo que toda a tratativa tanto com Jorge Pires, proprietário da empresa Concremax, como com os representantes da empresa Votorantim, foi realizada por Pedro Nadaf”, diz trecho da delação.

O ex-secretário negociou com Pires, que aceitou a proposta. Após fechar o acordo, o proprietário fez a transferência dos apartamentos construídos por sua empresa para Ricardo Novis.

“Que o declarante tomou ciência, posteriormente, através de Pedro Nadaf que Jorge Pires aceitou a obtenção desses créditos, bem como retomar ao grupo o montante a título de vantagem solicitada, os quais pagou através da entrega de apartamentos de sua empresa diretamente para Ricardo Novis”, completou.

Silval não sabe informar com quais representantes da Votorantim o então secretário tratou do repasse do cimento e não cita se a negociata foi efetivada.

"Que além dessa dívida de Chico Daltro, paga através de propinas da empresa Concremax na forma da entrega de apartamentos, o declarante não tem ciência se houve entrega por parte da Concremax de outros valores, ou mesmo de outros imóveis", pontuou.

Outro lado

Em nota, o ex-vice-governador negou a acusação de Silval. Leia abaixo:

“Eu não tinha e não tenho essa dívida. Dívida que eu tenho é pessoal e ainda está em fase de pagamento. Não tem nada a ver com governo nem com o valor citado”.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Julho de 2018
13.07.18 17h08 » Presidente do STF não vê urgência e nega HC a empresário
06.07.18 12h42 » STF tenta acordo sobre repasse de recursos de loteria à segurança
06.07.18 12h27 » Cármen Lúcia proíbe que União bloqueie R$ 575 milhões das contas do RJ
06.07.18 12h23 » Toffoli suspende lei que proíbe abordagem sobre gênero
02.07.18 16h27 » Ministra do Supremo nega pedido de liberdade de Mauro Savi
Junho de 2018
29.06.18 17h20 » Alexandre de Moraes nega novo pedido de liberdade de Lula
29.06.18 16h27 » Ministro do Supremo libera porte de arma para guardas municipais
29.06.18 16h23 » STF deve decidir em agosto se filhos podem ser alfabetizados
29.06.18 16h19 » Supremo decide que imposto sindical não é obrigatório
28.06.18 15h19 » Fachin libera para o plenário do Supremo pedido de liberdade de Lula



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet