Artigos
  • SÂMYA SANTAMARIA E CLAUDINÉIA SIMON
    Se o seu tataravô praticou um dano ambiental na área rural que agora é de sua propriedade, você irá responder pelo dano
STF / TRANSAÇÃO COM FACTORING

Tamanho do texto A- A+
06.09.2017 | 08h48
Irmão de Silval avalizou dívida de R$ 1 milhão de Sérgio Ricardo
Acusação consta em delação premiada de Antônio Barbosa; dinheiro era para campanha eleitoral
Marcos Bergamasco/TCE-MT
O conselheiro afastado do TCE, ex-deputado estadual Sérgio Ricardo
THAIZA ASSUNÇÃO
DA REDAÇÃO

O empresário Antônio Barbosa, também conhecido como "Toninho Barbvosa", irmão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), afirmou ter avalizado uma dívida de campanha do ex-deputado estadual Sérgio Ricardo, no montante de R$ 1 milhão, com a factoring do empresário Ricardo Novis Neves, em 2010.

A informação consta na delação premiada firmada entre Antônio Barbosa e a Procuradoria-eral da República (PGR), homologada no dia 9 de agosto pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF). 

Atualmente, Sérgio Ricardo está afastado do cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Segundo Toninho, após o período de campanha eleitoral de 2010, Silval informou que havia assumido uma dívida de campanha de Sérgio Ricardo e pediu para que ele avalizasse a quantia na factoring, onde o ex-deputado captou o dinheiro.  

Conforme o Antônio Barbosa, Sérgio Ricardo tinha uma relação de “irmão” com Ricardo Novis.

“(...) Que o declarante avalizou uma nota promissória assinada por Sérgio Ricardo e avalizada pelo declarante, não se recordando se o montante apontado na nota promissória era de R$ 600.000,00 ou R$ 400.000,00. Que além da nota promissória o declarante emitiu um cheque de R$ 500.000,00, do Banco HSCB, agência 1044 (Matupá/M1), conta-corrente 161620”, diz trecho da delação.

Antônio Barbosa declarou que, após alguns meses, Silval quitou a dívida com Ricardo Novis.

“(...) Que o declarante, depois de quitada a dívida, procurou Ricardo Novis Neves e solicitou a restituição do cheque, porém Ricardo Novis Neves não devolveu, sob o argumento de que o cheque estava em outro local, ao que parece, uma chácara, e passado o tempo o declarante desistiu, pois o cheque já estava prescrito”, diz outro trecho da delação.

Veja fac-símile de trecho da delação: 

 

Outro lado

A reportagem tentou, mas não conseguiu contato com o ex-deputado Sérgio Ricardo. 


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Junho de 2018
19.06.18 08h53 » Ministra do STF nega pedido de soltura de ex-chefe da Casa Civil
15.06.18 11h47 » Lava Jato ganhou projeção exagerada e indevida, diz Gilmar Mendes
14.06.18 17h30 » STF proíbe condução coercitiva de réus e investigados para depoimento
14.06.18 15h33 » 2ª Turma do STF julgará recurso de Lula sobre áudios da Lava Jato
12.06.18 17h44 » STF decide que denúncia contra Blairo vai tramitar na 1ª Instância
12.06.18 10h32 » Ministro “desce” inquérito contra Ezequiel para Justiça Estadual
11.06.18 17h40 » Justiça e Estado não funcionam bem sem imprensa livre, diz Cármen Lúcia
08.06.18 17h56 » Ministro do STF aplica multa de R$ 506 milhões a 46 empresas
07.06.18 16h34 » Gilmar Mendes vota pela proibição da condução coercitiva
07.06.18 16h29 » Edson Fachin nega quebra de sigilo telefônico de Michel Temer



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet