Artigos
  • GILMAR MENDES
    Esse procedimento acaba sendo o meio para coibir interpretações equivocadas e mesmo abusos na prisão
  • ELVIS KLAUK JR
    Antes de fechar negócio é muito importante verificar se o imóvel está com os respectivos documentos em ordem
  • PAULO LEMOS
    Na política, há um quadro crônico e agudo de delírios, alucinações, desejos, impulsos e compulsões
T. Superiores / R$ 533 MILHÕES

Tamanho do texto A- A+
08.03.2017 | 17h39
PGE obtém liminar para licitar novas unidades do Ganha Tempo
Decisão do Superior Tribunal de Justiça saiu na terça-feira e já foi comunicada ao TJMT
Gcom
A unidade do Ganha Tempo da Praça Ipiranga em Cuiabá
DA REDAÇÃO

A Procuradoria Geral do Estado (PGE) conseguiu junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) uma liminar confirmando a licitação para a expansão do projeto Ganha Tempo em sete municípios do Estado.

A concessão terá duração de 15 anos com o valor de R$ 533 milhões.

A liminar foi concedida nesta terça-feira (07) pela ministra Laurita Vaz, presidente do tribunal  e deve ser publicada ainda nesta quinta-feira (08).

Na noite de terça-feira o Tribunal de Justiça de Mato Grosso já foi comunicado da decisão. A ação foi preparada em Cuiabá pelo sub procurador de Defesa do Patrimônio Público, Carlos Antônio Perlin, e acompanhada junto ao STJ  pelo sub procurador da PGE junto aos tribunais superiores, Lucas Schwinden Dalamico.

“Trata-se de decisão extremamente importante para a sociedade mato-grossense, pois permite o avanço de licitação que objetiva a melhoria de serviços públicos essenciais, com impacto em mais de um milhão e novecentas mil pessoas”, destacou o sub procurador.

Com esta decisão, a Secretaria Estadual de Trabalho e Assistência Social (Setas-MT) poderá dar continuidade ao processo. Em fevereiro passado, o TJMT havia concedido uma liminar a duas empresas suspendendo o andamento do processo. Elas questionaram que dois concorrentes habilitados não cumpriram as exigências que constam no edital da licitação. A abertura dos envelopes estava programada para o dia 07 de fevereiro.

A licitação refere-se à escolha de uma empresa para administrar as novas unidades em Cuiabá,  Várzea Grande, Lucas do Rio Verde, Rondonópolis, Sinop,  Barra do Garças e  Cáceres.

A previsão é de que as novas agências sejam entregues até 2018, seguindo o cronograma de execução, e atendam cerca de dois milhões de pessoas por ano.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Janeiro de 2018
19.01.18 17h02 » Ministra do STJ nega pedido de Cunha para ser transferido para Brasília
17.01.18 10h06 » Superior Tribunal de Justiça abre concurso para técnico e analista
13.01.18 09h31 » STJ mantém prisão de mãe que matou recém-nascido por asfixia
10.01.18 09h07 » Empresário investigado em operação da PF continuará preso
08.01.18 17h58 » Réu pobre não pode ficar preso apenas por não conseguir pagar fiança, diz Laurita
03.01.18 16h39 » Presidente do STJ nega pedido de prisão domiciliar para mãe acusada de homicídio
03.01.18 16h34 » Só há partilha entre amantes se bens foram obtidos por esforço comum, diz STJ
Dezembro de 2017
30.12.17 09h38 » Presidente do STJ nega pedido de liberdade de Wesley Batista
29.12.17 16h02 » STJ revoga prisão de cabo da PM, mas ele permanece na cadeia
18.12.17 16h36 » Ex-comandante-geral da PM interpõe novo recurso para soltura



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet