Artigos
  • HÉLCIO CORRÊA
    Tanta tirania e distorção como falsa defesa da ordem jurídica. Aqui toda autocracia judicial tem custo alto e perigoso à democracia
  • VICTOR MAIZMAN
    É preciso que o empreendedor tenha conhecimento dos seus direitos assegurados não apenas na legislação, como na própria Constituição Federal
T. Superiores / TSE

Tamanho do texto A- A+
25.11.2016 | 12h24
Mendes critica "pretensos advogados" que atuam como lobistas
Ministro desaprovou a conversa entre Garotinho e seus advogados
Nelson Jr/STF
A declaração foi em sessão da Corte, na manhã desta quinta-feira, 24, durante julgamento em que se revogou a prisão preventiva do ex-governador do RJ Anthony Garotinho
DO MIGALHAS

O presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, deu uma "bronca" nos "pretensos advogados" que atuam como lobistas e defendeu a ministra Luciana Lóssio. "Exerçam a profissão com dignidade e com respeito às instituições!"

A declaração foi em sessão da Corte, na manhã desta quinta-feira, 24, durante julgamento em que se revogou a prisão preventiva do ex-governador do RJ Anthony Garotinho.

No último domingo, 20, o programa Fantástico, da TV Globo, divulgou conversa entre Garotinho e seus advogados, na qual o ex-governador orienta os causídicos a procurarem a ministra do TSE para tratar do HC.

Para o ministro, na conversa, fala-se de forma "cifrada" de uma questão que é totalmente transparente e de direitos de todos: o habeas corpus. Gilmar Mendes afirmou que, ao falar dessa forma, os causídicos não tratam com a devida seriedade o Judiciário e as instituições, uma vez que é de conhecimento público que a ministra Luciana, e outros ministros, recebem advogados em seus gabinetes.

Aproveitando a oportunidade, Luciana afirmou que recebeu, sim, o advogado de Garotinho, em cumprimento do seu dever. "Todos os advogados que militam nesse Superior Tribunal Eleitoral sabem da minha agenda. Portanto, essa venda de ilusão de um contato é absolutamente inadmissível."

Gilmar Mendes declarou ainda que advogados que atuam como lobistas "não contribuem para a advocacia e contribuem para denegrir a imagem do Judiciário". "São vendedores de ilusões que estão aí a engenhar, a articular."

"Era preciso fazer esse registro. O advogado precisa saber que esse tipo de ato compromete a Justiça [...] Não se enfraquece apenas o Judiciário. A nossa matéria prima, a nossa substância, é a nossa credibilidade. É preciso que o cidadão acredite nessa mística."

O presidente da Corte disse que vai procurar a OAB e as instituições de advocacia para tratar dessa questão e verificar esses casos. "As instituições precisam trabalhar isso em defesa do Judiciário."

"É preciso que os advogados, que fazem jus a esse nome, não se confundam com lobistas."


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Outubro de 2017
18.10.17 17h06 » STJ declara legalidade de grampos a advogados suspeitos de integrar quadrilha
14.10.17 09h12 » STJ acolhe pedido de Taques e tira investigação das mãos de Perri
10.10.17 10h11 » Ministro vê Paulo Taques como “protagonista de grupo criminoso”
09.10.17 17h41 » TSE pede investigação de facções e milícias infiltradas na política
08.10.17 13h00 » STJ quebra sigilo telefônico de procurador e ex-secretário de MT
06.10.17 17h29 » Rogers: denúncia não tem "credibilidade" e Perri é "parcial"
06.10.17 17h10 » Ministro do STJ nega liberdade ao ex-secretário Paulo Taques
04.10.17 15h01 » Advogados de ex-Casa Civil e major vão ao STJ por liberdade
04.10.17 09h30 » Ministro do STJ nega pedido de liberdade a coronel preso pelo TJ
02.10.17 15h47 » Defesa vai ao STJ e tenta liberdade de secretário de Justiça



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet