Artigos
  • LUIZ FLÁVIO GOMES
    Processo que apeou do poder a ex-presidente foi golpe ou merda expulsão de ladrões?
  • GISELE NASCIMENTO
    Toda disputa exige o prévio conhecimento das regras, mas também o uso de boa técnica
J. Eleitoral / PROPAGANDA

Tamanho do texto A- A+
14.10.2016 | 17h08
Justiça suspende programa de Emanuel desta sexta
Decisão atendeu a uma representação da coligação do candidato Wilson Santos
Ednilson Aguiar/MidiaNews
O candidato a prefeito Emanuel Pinheiro, que teve seu programa eleitoral suspenso mais uma vez pela Justiça
DA REDAÇÃO

O juiz João Alberto Menna Barreto Duarte, da 37ª Zona Eleitoral de Cuiabá, suspendeu as inserções e os programas em rede (rádio e TV) do candidato a prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB), nesta sexta-feira (14).

O magistrado entendeu que a divulgação do programa, divulgado no rádio na quinta-feira (13), ofendia o adversário Wilson Santos (PSDB).

No programa de rádio veiculado na quinta-feira, às 6h é às 11h, um apoiador de Emanuel, o deputado estadual Zeca Viana (PDT), afirmou que “o nosso adversário [Wilson] representa o caloteiro”.

Em razão da ofensa, a assessoria jurídica da coligação Dante de Oliveira pediu a suspensão da propaganda no rádio e TV e também nas mídias sociais.

O juiz entendeu que a fala do deputado demonstrou “indubitavelmente a vontade de pejorar, de degradar, além de constituir conduta que em tese caracteriza o crime de injúria eleitoral, cujo tipo penal está previsto no art. 326 do Código Eleitoral”.

Em sua decisão, o juiz escreveu que a manutenção da propaganda de Emanuel infringe a legislação eleitoral, que "veda a veiculação de propaganda que possa degradar ou ridicularizar candidatos sujeitando-se o partido ou coligação infratores à perda do direito à veiculação de propaganda no horário eleitoral gratuito do dia seguinte”.


“Ainda, concedo a tutela de urgência para determinar, em caráter liminar, a perda do direito de a Coligação Representada veicular a propaganda objeto desta demanda no horário eleitoral gratuito do dia 14 de outubro de 2016, seja na modalidade por inserções, seja na propaganda em rede (em bloco, no rádio e na TV)”, escreveu o juiz.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Abril de 2018
23.04.18 16h50 » Juíza nega ação que acusava Bolsonaro de propaganda irregular
21.04.18 11h10 » Juiz arquiva investigação de suposta fraude na criação do PSD
02.04.18 16h57 » Título de eleitor de transgêneros terá só o nome social, diz Fux
Março de 2018
28.03.18 10h12 » Inquérito investigará WS por crítica a médico primo de Emanuel
13.03.18 10h35 » Juíza reprova contas e manda Julier devolver R$ 101,4 mil
10.03.18 14h00 » “PRE detectou que cassação tinha fundamento inexistente”
08.03.18 16h19 » TSE revoga mudança polêmica em resolução sobre pesquisas eleitorais
06.03.18 17h23 » Juíza nega recurso e mantém reprovadas as contas de Wilson
06.03.18 15h38 » TRE nega pedido de Medeiros e mantém perícia de assinaturas
Fevereiro de 2018
06.02.18 13h35 » Juíza reprova contas da campanha de Wilson e pede investigação



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet