Artigos
  • PÉRSIO LANDIM
    O segredo do sucesso não está nos atalhos, mas na incessante busca pelo conhecimento
J. Federal / CRIME ORGANIZADO

Tamanho do texto A- A+
28.12.2017 | 17h07
Juiz estipula R$ 80 mil de fiança e Arcanjo fica perto da liberdade
Ex-bicheiro está preso na Penitenciária Central do Estado, após ser transferido de Mossoró
Divulgação
O ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro, que está há 15 anos na prisão
CÍNTIA BORGES
DA REDAÇÃO

O juiz Paulo Cézar Alves Sodré, da 7ª Vara da Justiça Federal em Mato Grosso, estipulou fiança de R$ 80 mil e determinou a expedição do alvará de soltura do ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro. A decisão, no entanto, não significa liberdade imediata, já que ele ainda tem prisões decretas por outros crimes.

A decisão é de novembro deste ano. Nela o juiz ainda impõe o uso de tornozeleira eletrônica e o comparecimento mensal em juízo.

O processo diz respeito ao crime de lavagem de dinheiro a que ele responde. A reportagem apurou que os R$ 80 mil já foram pagos.

Com a determinação, Arcanjo fica mais próximo da liberdade. Agora, o ex-bicheiro aguarda a elaboração do novo cálculo de pena e uma certidão circunstanciada de todos os processos penais a que ele responde.

Isso deve ser elaborado pelo juiz Geraldo Fidelis, da Vara de Execuções Penais, quando acabar o recesso forense, no dia 8 de janeiro.

Em novembro, a defesa de Arcanjo havia entrado com pedido de progressão de pena (para o regime semiaberto) e pediu um exame psiquiátrico para atestar que ele está apto a deixar a prisão.

O exame constatou que Arcanjo tem “baixa probabilidade” de cometer novos atos de violência e atos ilícitos

Condenações

João Arcanjo está há 15 anos na prisão, condenado pelo assassinato do empresário Sávio Brandão, entre os outros crimes.

O ex-bicheiro está preso na Penitenciária Central do Estado (PCE) desde setembro, após ser transferido da Penitenciária Federal de Mossoró (RN).

O ex-bicheiro foi considerado o chefe do crime organizado nas décadas de 80 e 90 em Mato Grosso. Ele foi condenado por crimes que vão de assassinatos a lavagem de dinheiro e contrabando.

Somadas, as penas chegam a 82 anos e seis meses de prisão.

Leia mais sobre o assunto

Exame psiquiátrico atesta que Arcanjo está apto a deixar prisão

Juiz determina perícia em Arcanjo, que tenta o regime semiaberto


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Junho de 2019
17.06.19 10h00 » Empresário teria assumido dívida de R$ 70 milhões, afirma delator
14.06.19 16h50 » Desembargadora mantém resultado de eleição para o CRO-MT
11.06.19 10h32 » Riva: AL concedia vaga no TCE para quem tinha mais dinheiro
09.06.19 16h38 » Riva revela que negociação de vaga no TCE custou R$ 15 milhões
04.06.19 16h14 » Ex-gerente do BicBanco depõe na Justiça Federal na próxima 4ª
03.06.19 15h44 » Ex-gerente do BicBanco faz delação e entrega esquema da Ararath
Maio de 2019
31.05.19 17h02 » Por unanimidade, TRF-1 desbloqueia contas e bens de Valdir Piran
28.05.19 17h20 » Empresários escapam de condenação por fraudes em licitação
07.05.19 10h32 » TRF-1 cassa liminar e libera licitação do STF para compra de refeições
Abril de 2019
23.04.19 17h19 » Justiça Federal julgará médicos acusados de esquemas na Saúde



Copyright © 2019 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet