Artigos
  • EMANUEL BEZERRA JUNIOR
    Será que o momento atual é o mesmo de 1996, quando a Lei Kandir foi criada? Será que o modelo interessa?
  • VICTOR MAIZMAN
    Juridicamente é irrelevante o nome que se dá ao tributo, devendo ser definido o tributo através de seu fato gerador
  • RENATO GOMES NERY
    Não pode a Justiça afirmar que tal cor um dia é preta e no outro dia é branca; isto leva ao descrédito
J. Federal / GRUPO BIPAR

Tamanho do texto A- A+
16.07.2017 | 15h00
Mauro: Ararath prejudicou negócios, mas empresa se recupera
Ele ainda criticou ação que responde por supostamente fraudar leilão judicial de uma mineradora
Alair Ribeiro/MidiaNews
O ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes: empresas estão em recuperação
DOUGLAS TRIELLI
DA REDAÇÃO

O ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), voltou a dizer que os problemas financeiros do Grupo Bipar, conjunto de empresas do qual é dono, tiveram como uma das causas sua exposição política na busca e apreensão em seus escritórios em uma das fases da Operação Ararath.

Entretanto, afirmou que o grupo vem cumprindo “rigorosamente” o plano de recuperação judicial.

“Vou analisar juridicamente se tem algum elemento para responsabilizar alguém. A questão é que prejudicou profundamente a minha empresa. Uma semana depois da Ararath, todos os créditos do meu grupo foram cortados pelos bancos. Esse foi o grande prejuízo. Hoje em dia, ninguém lembra mais dessa coisa, mas os bancos nunca esquecem”, disse.

No mês passado, o juiz da 5ª Vara Federal em Mato Grosso, Jefferson Schneider, determinou o arquivamento de um inquérito policial contra Mendes, na Ararath, por falta de provas.

Ele também anulou a busca e apreensão feita pela Polícia Federal, em maio de 2014, em sua residência e no gabinete, no Palácio Alencastro.

“Eu fui condenado antes de ser julgado. É isso que está acontecendo no Brasil. A exemplo da Ararath, tenho 100% de certeza que outros processos, em algum momento, serão arquivados ou encerrados, porque não fiz nenhuma irregularidade”, afirmou.

Com todo respeito a todos que lá estão, tenho grandes profissionais, nada melhor que o olho do dono

Para Mendes, suas empresas devem estar recuperadas já no próximo ano.

O grupo é formado pelas empresas Bipar Energia S.A., Bipar Investimentos e Participações S.A., Mavi Engenharia e Construções Ltda., e Bimetal Indústria Metalúrgica Ltda.

“Está sendo executado normalmente, estamos cumprindo o plano. Já tem nove meses de plano aprovado, nove meses de plano executado. Estamos pagando os nossos fornecedores. Cumprindo rigorosamente o plano pactuado com a Justiça”, disse.

“Com todo respeito a todos que lá estão, tenho grandes profissionais, nada melhor que o olho do dono. Estou lá trabalhando, como sempre fiz na minha vida, com muita determinação e responsabilidade. Estamos vivendo um momento de economia difícil no Brasil. Quase todos os setores estão afetados por isso, mas até o presente momento estamos cumprindo religiosamente aquilo que foi pactuado”, afirmou.

Ação política

O ex-prefeito ainda criticou outra ação da qual é alvo. Mauro Mendes e outras quatro pessoas são denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF) por supostamente fraudarem um leilão judicial de uma mineradora, para direcionar a venda para ao grupo do ex-prefeito.

O leilão foi realizado pelo Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso em 2009.

No mês passado, a Procuradoria da República em Mato Grosso emitiu parecer pela condenação de Mauro Mendes por improbidade administrativa.

Mendes classificou a ação como “política” e que teria o dedo de inimigos.

“Mais uma conversa atravessada como tantas que já houve por aí. Acredito que a da Ararath não foi ação política, mas essa do Tribunal Regional do Trabalho foi uma ação política, sim, orquestrada por João Emanuel [ex-vereador] e alguns que estão presos ou estiveram presos”, disse.

Leia mais sobre o assunto:

Parecer do MPF é pela condenação de ex-prefeito de Cuiabá

Juiz arquiva inquérito de corrupção e lavagem contra Mendes


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Outubro de 2018
19.10.18 09h57 » TRF-4 nega pedido de Eduardo Cunha contra decisão de não julgar recurso
01.10.18 16h11 » Campanhas do PT de 2010 e 2014 custaram R$ 1,4 bilhão, diz ex-ministro
Setembro de 2018
29.09.18 08h48 » Moro condena dono do posto que deu origem a Operação Lava Jato
26.09.18 16h13 » José Dirceu tem pena reduzida no TRF-4 na segunda condenação
25.09.18 16h19 » Justiça bloqueia R$ 720 mil de prefeito de Cáceres e mais dois
17.09.18 11h33 » Juiz condena empresário por mentir sobre fraude em ata de Taques
01.09.18 10h51 » Juiz concede benefícios a delator mesmo sem homologar acordo
Agosto de 2018
28.08.18 09h28 » Bretas substitui prisão domiciliar de Adriana Ancelmo por uso de tornozeleira
20.08.18 17h05 » Ex-presidente da Ager-MT é condenado a três anos de prisão
20.08.18 16h58 » André Vargas e mais três são condenados por lavagem de dinheiro



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet