Artigos
  • VICTOR MAIZMAN
    Se agente público pode agir de forma discricionária, Constituição censura atitudes incoerentes
J. Federal / RIO DE JANEIRO

Tamanho do texto A- A+
16.11.2016 | 14h50
Ex-governador Anthony Garotinho é preso pela Polícia Federal
Prisão seria resultado das investigações da Operação Chequinho, que investiga compra de votos
Arquivo
O secretário de Governo de Campos e ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, preso nesta quarta-feira
DO O GLOBO

O secretário de Governo de Campos e ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, acaba de ser preso pela Polícia Federal de Campos, no apartamento em que ele mora, no Flamengo, no Rio de Janeiro, na Rua Senador Vergueiro. O mandado de prisão foi expedido pelo juiz Glaucenir Silva de Oliveira.

Segundo informações preliminares, a prisão seria resultado das investigações da Operação Chequinho que investiga a compra de votos durante a eleição do dia 2 de outubro.

Em outubro passado, a PF já havia prendido dois vereadores em Campos, no Norte Fluminense, suspeitos de fraudar um programa assistencial em troca de votos. A Operação Chequinho teve o objetivo de combater crimes eleitorais no município.

Ozéias Azeredo Martins e Miguel Ribeiro Machado, vulgo Miguelito, ambos reeleitos na última eleição, são suspeitos de praticar, entre outros crimes, corrupção ativa e passiva eleitoral e formação de quadrilha para cometer corrupção eleitoral, de boca de urna e de fornecimento de alimentação ilegal.

Foram cumpridos oito mandados de prisão temporária, oito mandados de busca e apreensão e uma ordem de condução coercitiva. As prisões temporárias serão de cinco dias, prorrogáveis por mais cinco, e os detidos serão conduzidos ao Sistema Penitenciário de Campos.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Maio de 2017
08.05.17 08h56 » Justiça do Paraná proíbe manifestações de apoio a Lula
05.05.17 10h00 » Juiz nega novo pedido e autoriza o “correntão” em MT
05.05.17 08h30 » Juiz condena morador de MT a 15 anos por terrorismo
03.05.17 08h38 » Estelionato judicial é crime impossível, decide juiz federal de SP
02.05.17 09h53 » Juiz nega absolvição sumária de Riva e Janete em ação
01.05.17 16h28 » CRM de SP aciona UFMT para suspender revalidação de diplomas
Abril de 2017
14.04.17 16h23 » Delator: propina era paga a Eder por doleiros em SP; veja vídeo
14.04.17 16h17 » Delator: ministro de Dilma intermediou R$ 1 milhão para Lúdio
14.04.17 16h14 » Ex-sefaz e procuradores de MT são acusados de receber R$ 990 mil
13.04.17 08h05 » Eder diz que não coordenou campanha de Maggi



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet