Artigos
  • VICTOR MAIZMAN
    O Poder Público deve enxergar aqueles que são a quase totalidade do setor produtivo do nosso Estado
J. Estadual / LONGE DAS URNAS

Tamanho do texto A- A+
08.06.2018 | 08h29
TJ nega recurso e mantém Wilson Santos inelegível por três anos
Ação se refere a período em que deputado foi prefeito de Cuiabá
Alair Ribeiro/MidiaNews
O deputado estadual Wilson Santos (PSDB)
DA REDAÇÃO
A 2ª Câmara de Direito Público e Coletivo do Tribunal de Justiça de Mato Grosso negou recurso de apelação do deputado estadual Wilson Santos (PSDB) e manteve a sentença que determinou a suspensão dos seus direitos políticos por um período de três anos.
 
Ele também está proibido de contratar com o poder público, receber benefícios ou incentivos fiscais e creditícios direta ou indiretamente.

A decisão colegiada é resultado de uma ação civil pública proposta pelo Ministério Público Estadual, por meio do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público da Capital. 
 
A condenação se deu em razão do deputado, que à época dos fatos exercia o cargo de prefeito de Cuiabá, ter promovido a contratação de servidores sem concurso público.

Além dele, também foi acionado o então secretário municipal de Saúde, Luiz Soares, atual o secretário estadual de Saúde.
 
De acordo com o MPE, a sentença proferida em primeiro grau atingiu os dois gestores, mas em grau de recurso a condenação de Luiz Soares foi revertida.
 
A decisão pelo não provimento do Recurso de Apelação interposto por Wilson Santos e pelo município de Cuiabá foi unânime. O relator do caso foi o desembargador José Zuquim Nogueira.

Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Fevereiro de 2019
23.02.19 11h35 » Atingida por veículo de funerária, mulher deve receber R$ 20 mil
22.02.19 17h52 » Juiz diz que Maluf não tem reputação ilibada e suspende posse
22.02.19 10h38 » Latam terá que indenizar menor que passou 4h retido em avião
22.02.19 10h21 » Varas de Fazenda passam a ser especializadas em saúde pública
21.02.19 10h43 » Juiz condena hospital que cobrou por cirurgia não feita em paciente
21.02.19 10h36 » Após mortes no RJ, juiz teme tragédia em alas de presídios
21.02.19 08h41 » João Emanuel deixa prisão e vai para o regime semiaberto
20.02.19 17h31 » Construtora terá que ressarcir Governo em R$ 18,2 mil
20.02.19 17h10 » Justiça acata recuperação judicial de empresa de ex-deputado
20.02.19 08h36 » Presidente do TJ assina termo de cooperação com o CNJ



Copyright © 2019 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet