Artigos
  • PEDRO HENRIQUE MARQUES
    Aspectos constitucionais do referido instituto na atual conjuntura política
  • VICTOR MAIZMAN
    É recorrente a insatisfação e inconformismo da sociedade quanto à elevada carga tributária
  • RENATO NERY
    A imprensa diariamente notícia novos casos de apropriação do espólio da viúva
J. Estadual / CAUTELARES REVOGADAS

Tamanho do texto A- A+
05.06.2018 | 17h47
TJ autoriza médica que atropelou verdureiro a viajar para SP
Além de atropelar, ela teria fugido sem prestar socorro no dia do atropelamento na Avenida Miguel Sutil
Divulgação
A médica Letícia Bortolini, de 37 anos (no detalhe), que teve cautelares revogadas
JAD LARANJEIRA
DA REDAÇÃO

A 1ª Câmara Criminal do  Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT) revogou duas medidas cautelares impostas à medica Letícia Bertolini, que atropelou o verdureiro Francisco Lúcio Maia, de 48 anos, no dia 14 de abril, em Cuiabá, causando a morte dele.

A decisão foi dada à unanimidade, na tarde desta terça-feira (5). Conforme o advogado de Letícia, Giovane Santin, a partir de agora a médica poderá viajar uma vez por mês para São Paulo (SP) e chegar em casa após às 18h.

As viagens dela a São Paulo são relativas a um curso de especialização médica feito por Letícia.

A revogação das cautelares seguiu o entendimento do desembargador Orlando Perri, relator do processo.

A médica foi presa no dia acidente por homicídio culposo (quando não há intenção de matar). Porém, na audiência de custódia que converteu o flagrante em prisão preventiva, a juíza Renato do Carmo alterou a tipificação para homicídio com dolo eventual, se recusando a analisar o pedido de substituição por prisão domiciliar. 

Dias depois, o desembargador Orlando Perri atendeu ao pedido da defesa de Letícia e determinou a soltura dela.

Apesar da revogação de duas cautelares, a médica ainda deve cumprir outras cinco, que são: comparecimento mensal em juízo para informar e justificar suas atividades; não frequentar bares, casas de jogos, boates e congêneres; não portar armas e não ingerir bebidas alcoólicas; não fazer uso de substância entorpecente; e não se envolver em outro fato criminoso.

Dia do acidente

A médica Letícia Bortolini, de 37 anos, foi presa sob suspeita de atropelar e matar o vendedor de frutas Francisco Lucio Maia, de 48 anos. O acidente ocorreu na avenida Miguel Sutil, no bairro Cidade Verde, em frente a uma agência do Banco Itáu.

A médica conduzia um veículo Jeep branco e estava na companhia de seu esposo, também médico. Ambos teriam apresentado sinais de embriaguez, segundo a Polícia.

A vítima foi atropelada quando terminava de atravessar a via e tentava subir seu carrinho de verduras na calçada.

O casal de médicos, de acordo com a Deletran, teria fugido do local sem prestar socorro. Uma pessoa que presenciou o momento do acidente foi atrás do casal e viu o momento em que o carro entrou em um condomínio no bairro Jardim Itália.

A polícia foi acionada e a médica foi autuada por homicídio culposo no trânsito e omissão de socorro.

Leia mais sobre o assunto:

Desembargador do TJ defere habeas corpus e revoga prisão de médica

"Ela está extremamente abalada", diz fonte próxima a médica

Juíza nega fiança e liberdade a médica que atropelou e matou homem

Médica é presa sob suspeita de atropelar e matar vendedor


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Junho de 2018
22.06.18 17h41 » Com salário de R$ 30 mil, desembargador pede justiça gratuita
22.06.18 14h31 » Justiça impede Arcanjo de viajar todo mês para Rondonópolis
21.06.18 14h44 » Riva e Bosaipo viram réus por suposto desvio de R$ 2,2 milhões
20.06.18 16h50 » Juiz desmembra ação contra “falso chinês” acusado de golpes
19.06.18 15h13 » Defesa diz que dono de grupo "nunca recebeu nada de Nadaf”
19.06.18 14h57 » Engeglobal culpa a Copa de 2014 e entra com recuperação judicial
19.06.18 09h37 » Réu acusado de ameaçar ex-Seduc tem nova prisão decretada
19.06.18 08h11 » Supermercado deve indenizar cliente por vender torta estragada
18.06.18 18h18 » Juiz diz que só não afastou Taques porque não houve pedido
18.06.18 15h31 » Justiça manda servidor apagar comentário ofensivo contra juiz



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet