Artigos
  • GISELE NASCIMENTO
    Muitos usuários têm se utilizado dessa plataforma de forma descompromissada
J. Estadual / DEPUTADO PRESO

Tamanho do texto A- A+
05.06.2018 | 15h17
Rui Ramos nega negociação para soltura de Savi: “Isso é risível”
Presidente do TJMT afirmou que encontro com Botelho foi para tratar sobre lei orçamentária
Alair Ribeiro/MidiaNews
O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Rui Ramos
DOUGLAS TRIELLI E CAMILA RIBEIRO
DA REDAÇÃO

O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Rui Ramos, classificou como “risíveis” as especulações sobre uma suposta negociação entre o Judiciário e a Assembleia Legislativa para soltura do deputado estadual Mauro Savi (DEM), preso desde maio sob suspeita de ser um dos maiores beneficiados do esquema de fraude, desvio e lavagem de dinheiro descoberto no Detran, na ordem de R$ 30 milhões.

As hipóteses surgiram logo após Ramos se encontrar com o presidente do Legislativo, deputado Eduardo Botelho (DEM), no final da tarde de segunda-feira (04).

“Eu vejo isso como risível. Eu não sei quem cria uma coisa dessas. Não tenho o que dizer, porque é absurda [a alegação]”, resumiu o desembargador, ao conversar com a reportagem na manhã desta terça-feira (05).

Segundo as especulações, Ramos teria defendido no encontro a apreciação de mensagens de interesse do Judiciário, entre elas a que cria cargos no quadro funcional da Primeira Instância do TJMT; a que altera o valor do auxílio-saúde dos servidores; a que prevê o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA; e a que altera o valor do auxílio-alimentação dos magistrados, entre outros.

Vejo isso como risível. Eu vi isso. É risível uma coisa dessas. Eu não sei quem cria uma coisa dessas. Não tenho o que dizer, porque é absurda

Os projetos estão travados na Assembleia no mesmo momento em que os parlamentares se articulam para realizar a votação em plenário a respeito da manutenção ou não da prisão preventiva de Savi. Com a aprovação, ficaria a cargo de Rui Ramos expedir o alvará de soltura.

Entretanto, segundo o presidente do Tribunal de Justiça, o encontro com Botelho serviu para discutir o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019, enviada ao Legislativo pelo governador Pedro Taques (PSDB) na semana passada.

“Só falamos sobre a questão da LDO, que foi encaminhada pelo governador. Naturalmente temos que fazer uma análise pormenorizada. E tratamos somente desse assunto. Ainda não tinha conhecimento da LDO, que foi encaminhada recentemente. E trabalhamos inicialmente nos estudos preliminares dela”, afirmou.

“Bônus”

A segunda fase da Operação Bereré, batizada de Bônus, é coordenada pelo Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco/Criminal) e pelo Gaeco.

A ação apura um esquema que pode ter desviado R$ 27 milhões por meio de um contrato do Detran com a empresa EIG Mercados.

Foram alvos: o deputado estadual Mauro Savi, o ex-secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, os empresários Roque Anildo Reinheimer e Claudemir Pereira dos Santos, proprietários da Santos Treinamento, empresa que, segundo as investigações, era usada para lavagem do dinheiro desviado do órgão.

Em Brasília (DF), os policiais prenderam o empresário José Kobori, ex-diretor-presidente da EIG Mercados, apontada pelo Gaeco como pivô do suposto esquema. Já o advogado Pedro Jorge Zamar Taques, irmão de Paulo Taques, se apresentou ao Gaeco.

A operação é resultado da análise dos documentos apreendidos na primeira fase da Bereré, dos depoimentos prestados no inquérito policial e colaborações premiadas.

Leia mais sobre o assunto:

Deputado diz que AL pode votar soltura, mas não emitir alvará

 

Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Fevereiro de 2019
20.02.19 17h31 » Construtora terá que ressarcir Governo em R$ 18,2 mil
20.02.19 17h10 » Justiça acata recuperação judicial de empresa de ex-deputado
20.02.19 08h36 » Presidente do TJ assina termo de cooperação com o CNJ
20.02.19 08h29 » Disputa pela diretoria da Unimed se tranforma em guerra jurídica
20.02.19 08h19 » Juiz descobre irregularidades e afasta cartorária em MT
20.02.19 08h09 » Juiz declara incompetência e manda ação para a Justiça Federal
20.02.19 07h59 » Justiça manda empresa indenizar passageira que caiu em ônibus
18.02.19 16h14 » Juiz determina o retorno de delegado e agentes à Polícia Civil
18.02.19 15h41 » Avianca terá que indenizar adolescente que perdeu festa surpresa
18.02.19 14h39 » TJ condena NET e revendedora pelo uso ilegal do nome de mulher



Copyright © 2019 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet